As avaliações em larga escala na formação de professores de Matemática e supervisores de um município da região metropolitana de Porto Alegre

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/remat2020v6i1id3668

Palavras-chave:

Ensino de Matemática, Avaliação em Larga Escala, Formação de Professores, Prova Brasil

Resumo

Este trabalho apresenta resultados parciais de uma investigação que aconteceu com professores que ensinam Matemática no Ensino Fundamental e supervisores escolares em um município da região metropolitana de Porto Alegre, na qual se buscou identificar o que os participantes da pesquisa sabiam sobre a Prova Brasil de Matemática e onde adquiriram esses conhecimentos. Desenvolveu-se uma investigação qualitativa, a partir da qual os resultados encontrados sugerem que tanto os professores de Matemática quanto os supervisores escolares têm pouco conhecimento sobre os sistemas de avaliação em larga escala (Prova Brasil) implementados pelo Governo Federal e, da mesma forma, não sabem como utilizar ou integrar esses resultados ao seu planejamento. Além disso, os resultados indicam que os órgãos responsáveis pela avaliação poderiam incluir, entre as iniciativas de divulgação dos resultados, eventos nos quais os professores e supervisores tivessem a oportunidade de analisá-los de forma mais detalhada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ednei Luís Becher, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Osório, Osório, RS

Licenciado em Matemática pela Faculdade Cenecista de Osório com especialização em Educação Matemática e em Mídias na Educação, Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática pela pela Universidade Luterana do Brasil, atualmente cursa doutorado em Ensino de Ciências e Matemática. Já pesquisou sobre ensino e aprendizagem de Álgebra e sobre o uso de recursos tecnológicos para o ensino de Matemática. Atualmente tem concentrado suas investigação em Educação Financeira e Avaliações em Larga Escala.

Jutta Cornélia Reuwsaat Justo, Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Canoas, RS

Professora Adjunta da Universidade Luterana do Brasil, Canoas/RS. Pós-doutora, junto ao Grupo Freudenthal do Instituto Freudenthal da Universidade de Utrecht na Holanda, em 2017-2018, pesquisando na área de avaliação em educação matemática nos anos iniciais. Atua nos GT7 e GT8 da SBEM. Concentra pesquisas no ensino e aprendizagem da Matemática e Ciências para os anos iniciais e na formação dos professores, nesse contexto. Licenciada em Ciências e Pedagogia, é Mestra e Doutora em Educação pela UFRGS, investigando a resolução de problemas do campo aditivo por crianças dos anos iniciais e a formação de professores. Atualmente, pauta seus estudos na: Educação Matemática Realística, Avaliação em Educação Matemática nos anos iniciais, Formação de Professores, Teoria dos Campos Conceituais, Inclusão em Educação Matemática e na Resolução de Problemas Matemáticos.

Referências

ALAVARSE, O. M.; BRAVO, M. H.; MACHADO, C. Avaliações externas e qualidade na Educação Básica: articulações e tendências. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 54, p. 12-31, jan./abr. 2013.

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 1998.

AMARO, I. Avaliação externa da escola: repercussões, tensões e possibilidades. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 54, p. 32-55, jan./abr. 2013.

BAUER A. Estudos sobre sistemas de avaliação educacional no Brasil: um retrato em preto e branco. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 7-31, jan./jun. 2012.

BAUER, A.; REIS, A. T. Balanço da produção teórica sobre avaliação de sistemas educacionais no Brasil: 1988 a 2011. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 36., 2013, Goiânia. Anais... Disponível em: http://www.36reuniao.anped.org.br/pdfs_trabalhos_aprovados/gt05_trabalhos_pdfs/gt05_3375_texto.pdf. Acesso em: 26 mar. 2020.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Coleção Ciências da Educação. Porto/Portugal: Porto Editora, 1994.

BONAMINO, A. C. de. Avaliação educacional no Brasil 25 anos depois: onde estamos? In: BAUER, Adriana; GATTI, Bernardete A. (Orgs.). Ciclo de debates: vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. v. 2. Florianópolis: Insular, 2013.

BONAMINO, A.; FRANCO, C. Avaliação e política educacional: o processo de institucionalização do Saeb. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 108, p. 101-132, nov. 1999.

BORGES, André. Governança e Política Educacional: a agenda recente do Banco Mundial. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 18, n. 52, p. 125-138, jun. 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Plano de Ações Articuladas. s. d. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/par/par-apresentacao. Acesso em: fev. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Teixeira. Nota Técnica: Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb. s. d. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/portal_ideb/o_que_e_o_ideb/Nota_Tecnica_n1_concepcaoIDEB.pdf. Acesso em: fev. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Teixeira. Histórico: Saeb. s. d. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/educacao-basica/saeb/historico. Acesso em: 18 jan. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Teixeira. Semelhanças e Diferenças. s. d. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/saeb/semelhancas-e-diferencas. Acesso em: 18 jan. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria 482 de 7 de junho de 2013. Dispõe sobre o Sistema de Avaliação da Educação Básica SAEB. Brasília: MEC, p. 17-18, 2013.

BRASIL. Casa Civil. Decreto 6094 de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e Estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Brasília, 2007. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6094.htm. Acesso em: fev. 2017.

BROOKE, N. P.; CUNHA, M. A.; FALEIROS, M. A avaliação externa como instrumento da gestão educacional nos estados: relatório final. Belo Horizonte: Game/UFMG; Fundação Victor Civita, 2011. Disponível em: http://www.fvc.org.br/pdf/relatorio-avaliacoes-externas.pdf. Acesso em: 17 dez. 2015.

BROOKE, N.; SOARES, J. F. (Orgs.). Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: UFMG, 2008.

CERDEIRA, Diana Gomes da Silva; ALMEIDA, Andrea Baptista de; COSTA, Marcio da. Indicadores e Avaliação Educacional: percepções e reações a políticas de responsabilização. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 57, p. 198-225, jan./abr. 2014.

DALBEN, Adilson; ALMEIDA, Luana Costa. Para uma avaliação de larga escala multidimensional. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 61, p. 12-28, jan./abr. 2015.

ESQUINSANI, R. S. S. Entre o caráter regulatório e o potencial emancipatório do sistema de avaliação da Educação Básica. In: WERLE, Flávia Obino Corrêa. Avaliação em larga escala: questões polêmicas. Brasília: Liber libro, p. 209-228, 2012.

FREITAS, Dirce Nei Teixeira de. Avaliação da educação básica e ação normativa federal. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 123, p. 663-689, 2004.

GATTI, B. A. Desenvolvimento de projeto de avaliação do sistema educacional no Estado de São Paulo. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 13, p. 19-26, 1996.

GIMENES, N.; SILVA, V. G.; PRÍNCIPE, Lisandra M.; LOUZANO, Paula; MORICONI, Gabriela M. Além da Prova Brasil: Investimento em sistemas próprios de Avaliação Externa. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 55, p. 12-32, abr./ago. 2013.

HORTA NETO, J. L. Um olhar retrospectivo sobre a avaliação externa no Brasil: das primeiras medições em educação até o SAEB de 2005. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, v. 42, n. 5., p. 1-14, 2007.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Teixeira. Sistema de Avaliação da educação Básica – Edição 2017. Projeto básico, v. 6. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/saeb/2017/documentos/projeto_basico_SAEB_2017_V6.pdf. Acesso em: 26 mar. 2020.

MARTINS, Ângela Maria. Autonomia e descentralização: a (ex)tensão do tema na agenda das políticas educacionais recentes. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 15, n. 1, p. 269-296, 2002.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, Bauru/SP, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

NOVAES, G. T. F.; TAVARES, M. R.; GIMENES, N. A. Modelos em avaliação: testes em larga escala. Revista Escola Pública, São Paulo, v. especial, p. 60-75, 2011.

OCDE. Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. About PISA. Disponível em: http://www.oecd.org/pisa/aboutpisa/. Acesso em: dez. 2017.

OCDE. Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Brasil no PISA 2015: análise e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. São Paulo: Fundação Santillana, 2016.

PAVIANI, J. Conhecimento científico e ensino: ensaios de epistemologia prática. Caxias do Sul: Educs, 2006.

SILVA JUNIOR, C. A. Avaliação de larga escala e organização do trabalho na escola. In: WERLE, Flávia Obino Corrêa. Avaliação em larga escala: questões polêmicas. Brasília: Liber Livro, 2012.

SOUSA, Clarilza Prado de; OLIVEIRA, Tarciso J. de; ROCHA Maria C.; DE SÁ, Ivo Ribeiro; SANTOS, Solange M. dos; ANDRADE SILVA, Simone de O.; SUGAHARA, Leila Y.; ALVES, Karina; STANICH, Biasoli; TAVARES, Antonio V. Dificuldades recorrentes dos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental em Matemática. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 23, n. 53, p. 198-221, set./dez., 2012.

VIANNA, H. M. Avaliação Educacional: uma perspectiva histórica. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n.12, p. 7-24, 1995.

VIANNA, H. M. Fundamentos de um Programa de Avaliação Educacional. Brasília: Liber Livro, 2005.

VIANNA, H. M. As contribuições de Heraldo Vianna para a Avaliação Educacional. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 60, n. especial, dez. 2014.

Downloads

Publicado

2020-04-02

Como Citar

BECHER, E. L.; JUSTO, J. C. R. As avaliações em larga escala na formação de professores de Matemática e supervisores de um município da região metropolitana de Porto Alegre. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, v. 6, n. 1, p. 1-13, 2 abr. 2020.

Edição

Seção

Ensino de Matemática