O ensinar e o aprender Matemática no contexto do Ensino Médio Integrado: Práticas pedagógicas consideradas bem sucedidas

  • Leidi Simonini Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Bento Gonçalves, Bento Gonçalves, RS
  • Cristina Bohn Citolin Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Bento Gonçalves, Bento Gonçalves, RS
Palavras-chave: Práticas pedagógicas bem sucedidas, Ensino e aprendizagem de Matemática, Ensino Médio Integrado

Resumo

Este estudo objetiva identificar as práticas pedagógicas consideradas bem sucedidas por uma professora de Matemática do Ensino Médio Integrado. Buscou-se também compreender concepções de ensino, de aprendizagem e de avaliação do componente curricular construídas por ela e pelos estudantes. Optou-se pela abordagem qualitativa, coletando dados por meio de entrevista semiestruturada com uma professora e três estudantes, além de observação de uma aula, sendo escolhida a análise de conteúdo como recurso metodológico para organização e estudo destes dados. Por meio da análise, procurou-se compreender o conceito de prática pedagógica bem sucedida e qual o significado desse termo para a professora e, ainda, como ela desenvolve essas práticas no contexto do Ensino Médio Integrado. Ao final do trabalho, identificam-se ações que compõem as práticas pedagógicas que a docente considera como de sucesso, como a utilização de uma linguagem acessível, o incentivo à participação dos alunos, as práticas de mediação que favorecem um bom relacionamento com a turma e a construção de sentido para os conteúdos estudados, contribuindo para o desenvolvimento do pensamento matemático pelo aluno. Já os alunos entrevistados consideram a professora como uma boa profissional, que se mostra realmente preocupada com a aprendizagem dos estudantes, sendo acessível e comunicativa, estabelecendo uma relação de dialogicidade com a turma, sem deixar de ser bastante exigente no desenvolvimento das atividades. Ainda, demonstra ter muito conhecimento na área, inspirando confiança no seu trabalho. Observa-se também que os alunos valorizam a oportunidade de cursar o Ensino Médio em uma Instituição Federal, gratuita e, segundo os próprios, de boa qualidade.

Biografia do Autor

Leidi Simonini, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Bento Gonçalves, Bento Gonçalves, RS
Possui graduação em Licenciatura em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul(2015) e especialização em Especialização em Ensino de Matemática para Educação Básica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul(2018). Atualmente é Professora do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e Professora da Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves. Tem experiência na área de Matemática.
Cristina Bohn Citolin, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Bento Gonçalves, Bento Gonçalves, RS
Possui graduação em Letras/ Português pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. É mestre e doutora em Educação pela mesma universidade. Tem experiência na área de Língua Portuguesa e Literatura como revisora de textos e professora no ensino Fundamental, Médio, Técnico, Superior e na Pós-graduação. Atua na formação docente inicial nos cursos de Letras, Pedagogia, Física e Matemática. Foi docente dos primeiros cursos binacionais Uruguai/ Brasil, no IFSul - Campus Avançado Sant'Ana do Livramento. Atualmente, é professora no IFRS - Campus Bento Gonçalves. Coordenou projeto do Programa de Licenciaturas internacionais em convênio com a Universidade de Aveiro, Portugal. É professora pesquisadora do PARFOR. Atua em temas como: Formação de Professores, Ensino de Língua Portuguesa, Ensino Superior e Internacionalização da Educação.

Referências

BERTICELLI, D. D. Práticas bem sucedidas de Matemática nos anos finais do ensino fundamental. 2012. 169 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2012.

CUNHA, M. I. da. O bom professor e sua prática. 2. ed. São Paulo: Papirus, 1992.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRASER, M. T. D.; GONDIM, S. M. G. Da fala do outro ao texto negociado: discussões sobre a entrevista na pesquisa qualitativa. Revista Paidéia, Ribeirão Preto, v. 14, n. 28, p. 139-152, maio 2004. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2004000200004. Acesso em: 23 ago. 2017.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GARCIA, V. C. V. Fundamentação teórica para as perguntas primárias: O que é Matemática? Por que ensinar? Como se ensina e como se aprende? Revista Educação, Porto Alegre, v. 32, n. 2, p. 176-184, maio/ago. 2009. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/5516. Acesso em: 6 abr. 2018.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. 1. ed. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LINS, E. C. Ensino Médio: a dualidade histórica e a legislação educacional brasileira do século XX. In: VII SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS “História, Sociedade e Educação no Brasil”, 7, 2006, Campinas. Seminário... Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario7/TRABALHOS/E/Edison%20Cardoso%20Lins.pdf. Acesso em: 9 abr. 2018.

MANZINI, E. J. Uso da entrevista em dissertações e teses produzidas em um programa de pós-graduação em educação. Revista Percurso, Maringá, v. 4, n. 2, p. 149-171, maio/ago. 2012. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/Percurso/article/view/18577/10219. Acesso em: 25 ago. 2017.

MENDES, M. C. J. Professoras bem sucedidas: saberes e práticas significativas. In: 31ª REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 31, 2008, Caxambu. Seminário... Disponível em: http://31reuniao.anped.org.br/1trabalho/GT04-4632--Int.pdf. Acesso em: 15 set. 2017.

MOREIRA, M. A. ¿Al final, qué es aprendizaje significativo? Revista Qurriculum, La Laguna, n. 25, p. 29-56, mar. 2012.

RAMOS, T. C. A Importância da Matemática na vida cotidiana dos alunos do Ensino Fundamental II. Cairu em Revista, Salvador, ano 6, n. 9, p. 201-218, jan/fev. 2017. Disponível em: http://www.cairu.br/revista/arquivos/artigos/20171/11_IMPORTANCIA_MATEMATICA.pdf. Acesso em: 18 jan. 2018.

RIOS, T. A dimensão ética da aula ou o que nós fazemos com eles. In: Veiga, Ilma P. A. (Org.) Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas. Campinas: Papirus, 2008. p. 73-93.

RIOS, T. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

SISLA, H. C.; SOUZA, A. P. G. de. Práticas pedagógicas bem sucedidas: um diálogo com discursos de professoras. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 11, n. 2, p. 521-539, jun./ago. 2017. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/1730/611. Acesso em: 18 jan. 2018.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

VERDUM, P. Prática Pedagógica: o que é? O que envolve? Revista Educação por Escrito, Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 91-105, jul. 2013. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/porescrito/article/view/14376. Acesso em: 15 set. 2017.

Publicado
2019-01-01
Seção
Ensino de Matemática