Os Registros Semióticos em equações do primeiro grau: uma análise sobre livros didáticos do Ensino Fundamental

Autores

  • Vanessa da Silva Pires Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Instituto de Matemática e Estatística, Pós-Graduação em Ensino de Matemática, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Jeremias Stein Rodriguês Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Departamento Acadêmico de Linguagem, Tecnologia, Educação e Ciência (DALTEC), Florianópolis, SC, Brasil http://orcid.org/0000-0002-7869-5856

DOI:

https://doi.org/10.35819/remat2020v6i2id3919

Palavras-chave:

Ensino e Aprendizagem de Matemática, Equação do Primeiro Grau, Registros de Representação Semiótica

Resumo

A abordagem do conceito de equações do primeiro grau com uma incógnita em livros didáticos, do Ensino Fundamental, viabiliza o acesso e a aprendizagem do objeto matemático com base nas perspectivas da Teoria de Registros de Representação Semiótica (TRRS)? Para isso, tomamos como objetivo analisar livros didáticos de forma a verificar se o uso das representações empregadas no conteúdo de equações do primeiro grau, no sétimo ano do Ensino Fundamental, vai ao encontro dos princípios de aprendizagem da TRRS. Deste modo, foi realizada uma pesquisa bibliográfica em três livros didáticos de Matemática do sétimo do Ensino Fundamental, listados pelo PNLD 2017. A análise do material foi feita em conjunto com a TRRS, de Raymond Duval, na qual se afirma que na aprendizagem da Matemática a compreensão do saber tem relação direta com a coordenação das representações do objeto matemático. Analisamos então as representações semióticas das equações do primeiro grau em cada livro e como estas, assim como os procedimentos cognitivos da teoria, foram utilizadas. Os resultados obtidos apontam que a utilização dos registros de representação semiótica poderia ser abordada de uma forma mais completa, de modo que o livro melhor auxilie no processo de ensino e aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa da Silva Pires, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Instituto de Matemática e Estatística, Pós-Graduação em Ensino de Matemática, Porto Alegre, RS, Brasil

Professora de Matemática na rede Municipal de Sombrio - SC e na rede Estadual de Santa Catarina. Graduada em Matemática pelo Instituto Federal Catarinense- Campus avançado Sombrio - IFC, 2011-2014. Atuou como bolsista no Projeto de PODER - Projeto de Orientação e Desenvolvimento de Ensino e Raciocínio, durante o período da graduação. Pós graduada em Educação Cientifica e Tecnológica pelo Instituto Federal de Santa Catarina - Campus Araranguá - IFSC, 2016 - 2017. Atualmente cursa mestrado em Ensino de Matemática na Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.

Jeremias Stein Rodriguês, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Departamento Acadêmico de Linguagem, Tecnologia, Educação e Ciência (DALTEC), Florianópolis, SC, Brasil

Possuo graduação em Licenciatura em Matemática (2012) e Mestrado Profissional e Matemática - PROFMAT (2016), ambos pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Atualmente sou aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da UFSC. Sou professor de Matemática no Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC, no Campus Florianópolis.

Referências

BIANCHINI, E. Matemática Bianchini. São Paulo: Moderna, 2015.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

CAMARGO, A. P. S. Aprendizagem em Álgebra, uma Investigação no Oitavo Ano. 2014. 51f. Monografia (Licenciatura em Matemática) – Departamento de Matemática e Estatística, Universidade Federal de Rondônia, Paraná, 2014.

DANTE, L. R. Projeto Teláris: Matemática 7. São Paulo: Ática, 2015.

DUVAL, R. Registros de Representações Semióticas e Funcionamento Cognitivo da

Compreensão em Matemática. In: MACHADO, S. D. A. (Org.). Aprendizagem em Matemática: registros de representação semiótica. Campinas, SP: Papirus, p. 11-33, 2003.

DUVAL, R. Semiósis e pensamento humano: Registros semióticos e aprendizagens intelectuais. Trad.: LEVY, L. F.; SILVEIRA, M. R. A. da. São Paulo: Livraria da Física, 2009.

EDITORA MODERNA. Projeto Araribá: Matemática 7. São Paulo: Moderna, 2014.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GUIMARÃES, G.; GITIRANA, V.; CAVALCANTI, M.; MARQUES, M. Análise das atividades sobre representações gráficas nos livros didáticos de matemática. SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2., Recife, 2008. Anais... Universidade Federal Rural de Pernambuco, 2008.

MENEZES, D. L. Abecedário da Álgebra. São Paulo: Nobel, 1970.

MORETTI, M. T. O papel dos registros de representação na aprendizagem de Matemática. Revista Contrapontos, Itajaí, SC, ano 2, n. 3, p. 423-437, set./dez. 2002. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/180. Acesso em: 19 abr. 2020.

OLIVEIRA, A. T. C. C. Reflexões sobre a aprendizagem da álgebra. Educação Matemática em Revista, Brasília, n. 12, ano 9, p. 35-39, jun. 2002. Disponível em: http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/revista/index.php/emr/article/view/1100. Acesso em: 19 abr. 2020.

PONTE, J. P. da. As equações nos manuais escolares. Revista Brasileira de História da Matemática, v. 4, n. 8, p. 149-170, 2003. Disponível em: http://www.rbhm.org.br/issues/RBHM%20-%20vol.4,%20no8,%20outubro%20(2004)/4%20-%20Ponte.pdf. Acesso em: 19 abr. 2020.

RODRIGUÊS, J. S.; COSTA, D. A. da. A Comissão dos Quinze e os Primeiros Movimentos Acerca do Ensino da Álgebra na Escola Primária Brasileira. Acta Scientiae, Canoas, v. 21, n. 6, p. 150-172, nov./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.17648/acta.scientiae.5450.

SANTAELLA, L. O que é semiótica. São Paulo: Brasiliense, 2002.

USISKIN, Z. Concepções sobre a álgebra da escola média e utilizações das variáveis. In:

COXFORD, A. F.; SHULTE, A. P. As idéias da álgebra. São Paulo: Atual, p. 9-21, 1995.

Downloads

Publicado

2020-09-16

Como Citar

PIRES, V. DA S.; RODRIGUÊS, J. S. . Os Registros Semióticos em equações do primeiro grau: uma análise sobre livros didáticos do Ensino Fundamental. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, v. 6, n. 2, p. e2005, 16 set. 2020.

Edição

Seção

Ensino de Matemática