Khan Academy: as potencialidades como objeto de aprendizagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/remat2021v7i2id4768

Palavras-chave:

Plataforma Khan Academy, Avaliação, Ensino de Matemática

Resumo

Este artigo apresenta uma avaliação de um ambiente da plataforma Khan Academy como um objeto de aprendizagem (OA), verificando as suas potencialidades para a compreensão do conteúdo de ângulos formados por retas paralelas cortadas por uma transversal. Na avaliação do OA foram considerados os seguintes critérios: usabilidade, interação, interatividade, acessibilidade, qualidade do conteúdo, efetividade e apresentação. A análise foi predominantemente qualitativa, enfatizando-se a descrição ao invés dos dados numéricos. Concluiu-se que o OA possui potencial para proporcionar a compreensão do conteúdo de ângulos formados por retas paralelas cortadas por uma transversal, visto que a plataforma tem um ambiente agradável e motivador para que o estudante se envolva na realização das atividades, bem como na organização didática dos conteúdos, proporcionando que o estudante aprenda no seu ritmo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cassiano Scott Puhl, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil

Bruno Resende, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil

Thaísa Jacintho Müller, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil

Referências

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9241-11: Requisitos Ergonômicos para Trabalho de Escritórios com Computadores. Parte 11: Orientações sobre Usabilidade. Rio de Janeiro: ABNT, ago. 2002.

BEHAR, Patricia Alejandra. Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FUNDAÇÃO LEMANN. Quem Somos. 2018. Disponível em: https://fundacaolemann.org.br/somos#somos-vision. Acesso em: 13 nov. 2018.

INTERAÇÃO. In: HOUAISS, A. Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 3. ed. Campinas, SP: Papirus, 2006.

LIEBAN, Diego Eduardo; JABOINSKI, Lilian de Cássia Nunes; MÜLLER, Thaísa Jacintho; FANTINEL, Patrícia da Conceição; DAUDT, Sônia Isabel Dondonis. Avaliação de Objetos de Aprendizagem. Disponível em: http://oaquatromaisum.wix.com/oa. Acesso em: 5 dez. 2018.

MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos T.; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2002.

MORETTO, Vasco Pedro. Prova: um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

NASCIMENTO, Anna Christina de Azevedo. Objetos de Aprendizagem: a distância entre a promessa e a realidade. In: PRATA, Carmem Lúcia; NASCIMENTO, Anna Christina de Azevedo. Objetos de Aprendizagem: Uma Proposta de Recurso Didático. Brasília: MEC, SEED, 2007.

OLIVEIRA JÚNIOR, Jorge Fiore de; FERREIRA, Simone Bacellar Leal. Guia de Referência em Acessibilidade Web. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2010. Disponível em: http://acessibilidadelegal.com/13-guia.php. Acesso em: 15 mar. 2020.

PRENSKY, Marc. Khan Academy. Educational Technology, v. 51, n. 5, jul./ago. 2011.

SANTAROSA, Lucila Maria Costi (Org.). Tecnologias digitais acessíveis. Porto Alegre: JSM Comunicação Ltda., 2010.

SILVA, Rejane Maria G.; FERNANDEZ, Márcia Aparecida. Recursos informáticos projetados para o ensino de Ciências: bases epistemológicas implicadas na construção e desenvolvimento de objetos de aprendizagem. In: PRATA, Carmem Lúcia; NASCIMENTO, Anna Christina de Azevedo. Objetos de Aprendizagem: Uma Proposta de Recurso Didático. Brasília: MEC, SEED, 2007.

SINGO, Felix. Objetos de aprendizagem multimodais. In: LIMA, José Valdeni; SINGO, Felix; CANTO FILHO, Alberto; MÜLLER, Thaísa; SILVA, Flávia (Org.). Objetos de aprendizagem multimodais: projetos e aplicações. Barcelona: Editorial UOC, 2014.

SOUZA JÚNIOR, Arlindo José de; LOPES, Carlos Roberto. Saberes docentes e o desenvolvimento de objetos de aprendizagem. In: PRATA, Carmem Lúcia; NASCIMENTO, Anna Christina de Azevedo. Objetos de Aprendizagem: Uma Proposta de Recurso Didático. Brasília: MEC, SEED, 2007.

TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach. Avaliação de objetos de aprendizagem. 2004. Disponível em: http://penta2.ufrgs.br/edu/objetosaprendizagem. Acesso em: 2 jul. 2018.

THOMPSON, Clive. How Khan Academy is changing the rules of education. Wired Magazine, v. 126, 15 jul. 2011.

WILEY, David. The instructional use of learning objects. Online Version. 2000. Disponível em http://reusability.org/read. Acesso em: 20 out. 2018.

Downloads

Publicado

2021-10-08

Como Citar

PUHL, C. S.; RESENDE, B. .; MÜLLER, T. J. Khan Academy: as potencialidades como objeto de aprendizagem. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, Bento Gonçalves, RS, v. 7, n. 2, p. e2008, 2021. DOI: 10.35819/remat2021v7i2id4768. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/REMAT/article/view/4768. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Educação Matemática