Perspectivas e desafios das práticas interdisciplinares: relato de experiência no contexto de estudantes da pós-graduação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n1.a5818

Resumo

Resumo: As vivências no Programa Multicampi do Mestrado Profissional em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de Viçosa (UFV), na disciplina “Interdisciplinaridade no Ensino de Ciências e Matemática”, realizada no contexto do ensino remoto, permitiram uma discussão sobre a interdisciplinaridade na formação de professores de Ciências. Mergulhamos no vivido durante a disciplina, focamos na construção de nove projetos interdisciplinares que foram classificados quanto ao tipo de interdisciplinaridade desenvolvida. Após, exploramos duas propostas denominadas “A interdisciplinaridade trabalhada de forma lúdica no ambiente escolar: ensinar de uma maneira mais divertida” e “Radioatividade em contexto: uma ação interdisciplinar rumo a uma alfabetização científica”, enfatizando vivências e contribuições possibilitadas pelo ato de pensar e escrever esses trabalhos. Por fim, apontamos os desafios do ensino interdisciplinar, como as condições de trabalho dos professores e as potencialidades, destacando sua preciosidade na formação docente, para que os professores promovam uma prática educacional interdisciplinar, inter-relacionem os conhecimentos, os participantes e contribuam com a atratividade do processo educacional.

Palavras-chave: Projetos Interdisciplinares. Ensino de Ciências. Formação Docente.

Biografia do Autor

Josiane Aparecida Rodrigues Fialho, Universidade Federal de Viçosa

Mestra em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Especialista em Docência com ênfase na Educação Inclusiva pelo Instituto Federal de Minas Gerais Campus Avançado Arcos (2021) e em Supervisão e Orientação Educacional pela Universidade Cruzeiro do Sul - UNIFRAN (2021). Licenciada em Química pela Universidade Federal de Viçosa (2018). Participou do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). Compôs a Diretoria de Eventos do Centro Acadêmico de Química - UFV. Participou do projeto de extensão Ensinos Superior e Médio: elo para aprimoramento da Química como parte do Programa Ciência em Ação (UFV). Atualmente é professora de Ciências/Química da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais (SEE/MG) e exerce o cargo de Coordenadora Educacional da Universidade Aberta do Brasil no Polo UAB São Miguel do Anta. 

Raquel Alves Bozzi, Universidade Federal de Viçosa

Mestra em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Campus Viçosa (2022). Bacharela e Licenciada em Química pela UFV, Campus Viçosa (2020). Técnica em Administração pelo Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Venda Nova do Imigrante (2013). Ao longo das graduações, participou de estágios voluntários em Laboratórios de Química Analítica, foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) e monitora da disciplina Libras. Atualmente é estudante da Pós-graduação Lato Sensu em Docência com ênfase em Educação Inclusiva no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMG, Campus Arcos). Voluntária no Projeto de Extensão BioLibras – UFV e monitora Nível II bilíngue Libras-Português.

Waldemar Victor Matins Silva, Universidade Federal de Viçosa

Mestrando em Educação em Ciências pela Universidade Federal de Viçosa - campus Florestal e Licenciado em Química pela mesma instituição em 2018. É representante discente para o Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da UFV. É membro e pesquisador dos grupos de pesquisa: REAGIR - Modelagem e Educação em Ciências na UFMG e do NOS modelando, na UFV. Atualmente é professor de química na rede pública do estado de Minas Gerais desde 2018.

Tatiana Pires Barrella, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (2001), mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal) (2003) e doutorado em Fitotecnia (Agroecologia) (2010), formação pedagógica em Agroecologia (2010) e pós-doutorado em Fitotecnia. Foi professora do IF Sudeste MG - Campus Rio Pomba durante 8 anos atuando no Ensino Básico -Técnico e Superior em Agroecologia. Atualmente é professora da Universidade Federal de Viçosa, departamento de Educação, atuando no curso de Licenciatura em Educação do Campo, nas disciplinas da área de Ciências da Natureza e Ensino de Ciências. Tem experiência na área Agroecologia e Educação do Campo - formação de educadores e práticas de ensino.

Fernanda Maria Coutinho de Andrade, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1994), mestrado em Fitotecnia pela Universidade Federal de Viçosa (1999) e doutorado em Fitotecnia pela Universidade Federal de Viçosa (2004). Concluiu em 2007 o Pós-Doutorado na UFV. Membro do Grupo Entre Folhas- Plantas Medicinais. Professora do curso de Licenciatura em Educação do Campo na Universidade Federal de Viçosa.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

APARECIDA RODRIGUES FIALHO, J.; ALVES BOZZI, R. .; VICTOR MATINS SILVA, W. .; PIRES BARRELLA, T.; MARIA COUTINHO DE ANDRADE, F. . Perspectivas e desafios das práticas interdisciplinares: relato de experiência no contexto de estudantes da pós-graduação. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 1, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n1.a5818. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5818. Acesso em: 4 dez. 2022.