Investigação enquanto princípio educativo e científico: concepções e práticas docentes em química no município de Manaus/AM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n1.a5506

Resumo

Resumo: Face às constantes mudanças nas demandas sociais, a necessidade de promover melhorias no ensino de Química vem sendo cada vez mais discutida ao longo do tempo, principalmente no que diz respeito às metodologias e abordagens adotadas em sala de aula. O Ensino por Investigação (EI), por meio de suas etapas, possibilita o desenvolvimento de habilidades científicas importantes para a formação integral do estudante. Dessa forma, objetivou-se caracterizar as percepções de professores de Química do município de Manaus/AM acerca da investigação enquanto princípio educativo e científico. Participaram da pesquisa 68 professores mediante um questionário e uma entrevista semiestruturada, cujos dados foram analisados quantitativamente por meio da Estatística Descritiva e qualitativamente por meio da Análise Textual Discursiva. Os resultados mostram que o EI não foi bem trabalhado na formação inicial, mas que os professores compreendem a abordagem e destacam seu papel como mediador e orientador, e afirmam que buscam utilizar em suas aulas, mesmo com dificuldades como a estrutura física, o pouco tempo e a falta de interesse dos alunos. Constatou-se que os professores que possuem pós-graduação tendem a realizar e participar de pesquisas científicas no seu âmbito de trabalho e que o contato com atividades de pesquisa no ensino durante a formação inicial é essencial para a sua atuação e constante melhoria da prática docente.

Palavras-chave: Ensino por Investigação. Ensino de Química. Prática Docente.

Biografia do Autor

Jean Michel dos Santos Menezes, Universidade Federal do Amazonas

Mestre em Química na linha de pesquisa Ensino de Química pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) – Manaus, Amazonas, Brasil. Professor Adjunto I do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia da UFAM – Itacoatiara, Amazonas, Brasil. Doutorando em Química na linha de pesquisa Ensino de Química pela UFAM – Manaus, Amazonas, Brasil, no Programa de Pós-Graduação em Química.

Sidilene Aquino de Farias, Universidade Federal do Amazonas

Doutora em Ciências (área de concentração: Química) pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – São Carlos, São Paulo, Brasil. Professora Associada I do Departamento de Química da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) – Manaus, Amazonas, Brasil. Credenciada nos Programas de Pós-Graduação em Química (UFAM), linha de pesquisa Ensino de Química, e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (UFAM), Manaus, Amazonas, Brasil. Líder do grupo de pesquisa Núcleo Amazonense de Educação Química (NAEQ).


Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

MENEZES, J. M. dos S.; FARIAS, S. A. de. Investigação enquanto princípio educativo e científico: concepções e práticas docentes em química no município de Manaus/AM. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 1, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n1.a5506. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5506. Acesso em: 4 dez. 2022.