Práticas de computação desplugada como introdução ao desenvolvimento do pensamento computacional nos anos iniciais do ensino fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v9.n2.a4152

Resumo

Resumo: Práticas pedagógicas que promovem o desenvolvimento do Pensamento Computacional (PC) em ambientes escolares têm sido alvo de discussões sobre suas contribuições para os processos de ensino e aprendizagem e possíveis abordagens. Dentre as possibilidades, a computação desplugada vem sendo adotada como alternativa para o ensino do PC, em geral em realidades que dispõem de infraestrutura precária em relação às tecnologias digitais e contribuições relevantes são apontadas por essas experiências. Este artigo busca mostrar como a computação desplugada pode ser utilizada, não apenas como alternativa, mas como abordagem complementar às práticas com tecnologias digitais, para introduzir conceitos de PC nos anos iniciais do Ensino Fundamental I, dado que crianças dessa faixa etária necessitam que sejam incorporadas atividades lúdicas e concretas às metodologias de ensino considerando o seu processo de desenvolvimento. Os resultados indicam que a computação desplugada, empregada nesse viés, pode favorecer a abordagem do PC com crianças bem pequenas e sob uma perspectiva de progressão e continuidade dos conceitos que podem ser cada vez mais aprofundados e internalizados com mais compreensão pelos aprendizes.

Palavras-chave: Pensamento Computacional. Computação Desplugada. Práticas Pedagógicas.

Biografia do Autor

Márcia Regina Kaminski, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Doutoranda em Educação em Ciências e Educação Matemática pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Cascavel. Mestre em Ensino pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Foz do Iguaçu (2018). Licenciada em Matemática pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Cascavel (2003), Pós Graduada em Ensino da Matemática, com Curso Técnico Em Multimeios Didáticos pelo Instituto Federal do Paraná. Desde 2004 é Instrutora de Informática Educacional - Secretaria Municipal De Educação de Cascavel-PR. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Informática Educacional, atuando e com interesse em pesquisa nos seguintes temas: Sistemas de Numeração e Ensino, Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Pensamento Computacional e Robótica Educacional nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Metodologias Ativas e Inovativas de Ensino. Membro do Grupo de Pesquisa em Tecnologia, Inovação e Ensino - GTIE. Como trabalho complementar, desenvolve projetos de Sustentabilidade na Educação Escolar. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5705-0322

Clodis Boscarioli, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Clodis Boscarioli é Professor Associado na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Cascavel, onde atua desde o ano de 2000, no Curso de Ciência da Computação. Docente permanente e orientador no Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação (PPGComp) e no Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Educação Matemática (PPGECEM) nível de Mestrado e Doutorado no campus de Cascavel e no Programa de Pós-graduação em Ensino (PPGEn) - nível de Mestrado no campus de Foz do Iguaçu, além de docente colaborador no Programa de Pós-graduação em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade (PPGTGS) também no campus de Foz do Iguaçu. Possui graduação em Informática e especialização em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1996 e 1999, respectivamente). É Mestre em Informática pela Universidade Federal do Paraná (2002). Doutor em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo (2008), e também especialista em Formulação e Gestão de Políticas Públicas pela Escola de Governo do Paraná em parceria com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2008). Criador do Grupo PETComp (Programa de Educação Tutorial em Ciência da Computação) aprovado pela Sesu/MEC em 2010 do qual foi tutor até dez/2016. Suas áreas de interesse envolvem, de forma multidisciplinar, Banco de Dados, Interação Humano-computador, Design Instrucional, Aprendizado Computacional, Data Mining, Sistemas de Informação, Educação Matemática e Tecnologias [Assistivas] no Processo de Ensino-Aprendizagem, além de questões relacionadas ao Ensino de Computação. Líder do GIA (Grupo de Inteligência Aplicada) e do GTIE (Grupo de Pesquisa em Tecnologia, Inovação e Ensino) e pesquisador colaborador no grupo de pesquisa Tecnologias no uso, no ensino e na aprendizagem de línguas estrangeiras, todos da UNIOESTE.

Downloads

Publicado

2020-12-08