Informática & sociedade no ensino de programação

  • André Vinicius Leal Sobral UFRJ
  • Nayara Gomes da Silva UFRJ

Resumo

Resumo: Este trabalho visa apresentar os resultados, desafios e aprendizados do curso de introdução à programação em Python, Java e C++, oferecido pelos Laboratório de Informática para Educação (LIpE) e Laboratório de Informática e Sociedade (LabIS), ambos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), para um público diversificado e majoritariamente oriundo do ensino médio de escolas públicas do estado. Iniciado nas escolas do Rio, devido à necessidade de estudantes capacitados e engajados na manutenção e operação de laboratórios de informática restaurados pelo LIpE e reforçado pelo voluntarismo de estudantes universitários, o curso conta com centenas de estudantes e mais de três anos de realização bem-sucedida. Sustentado por mão de obra voluntária e baseado em tutoria, combinamos o ensino teórico e prático da programação com aulas contextuais que discutem a história e implicações sociotécnicas da computação. Contamos também com turmas dedicadas a mulheres, com monitoras e professoras para incentivar a maior participação feminina na área da tecnologia e computação. Vários estudantes egressos do curso conseguiram melhorar seu desempenho escolar a ponto de passar no vestibular para a UFRJ e tornam-se colaboradores voluntários como monitores para a continuidade do projeto. O curso é exemplo da integração do tripé acadêmico ensino-pesquisa-extensão, integrando as pesquisas produzidas pela linha de pesquisa em Informática e Sociedade do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas e Computação (PESC) da UFRJ nas aulas contextuais e servindo como laboratório para o desenvolvimento de materiais didáticos e softwares.

Palavras-chave: Informática. Sociedade. Programação.

Biografia do Autor

Nayara Gomes da Silva, UFRJ

Nasci em Saquarema e terminei meu ensino Médio na FAETEC - ETE Bacaxá, mas em 2016, me mudei para o Rio, para ir em busca de um sonho: seguir a carreira militar. Porém, com o passar do tempo, resolvi seguir um antigo sonho que havia sido jogado de lado: Estudar Engenharia de computação e Informação, na UFRJ. Hoje, eu vejo que não poderia ter feito escolha melhor. Apesar da rotina cansativa, eu sou extremamente feliz e apaixonada pela UFRJ e pelo meu curso.
Sou apaixonada por música desde meus 7 anos, e pretendo cursar uma graduação nessa área após a Engenharia, mas somente para me aperfeiçoar mais e ter um contato maior com a música. Amo esportes e atividades físicas, e atualmente, tenho me aventurado e descoberto um amor maior no Muay Thai. Essas atividades têm me feito suportar toda a rotina pesada a qual é cercada de tarefas e compromissos, melhorando minha saúde mental e física.

Em nosso dia-a-dia, passamos por tantos problemas e tarefas para cumprir que esquecemos de olhar para o lado e refletir sobre tantos problemas sociais que nos cercam. Foi refletindo nisso que resolvi entrar no Curso de Programação para Meninas, realizado pelo Laboratório de Informática para a Educação (LIpE), o qual me abriu portas para o Laboratório de Informática e Sociedade (LabIS). Hoje, vejo como a computação pode transformar vidas, arrancar sorrisos e realizar sonhos, nos tornando capazes e motivados a conquistar qualquer coisa. Vejo também que, em um ambiente tão automatizado como a faculdade, é capaz de existir e transbordar muito amor, e isso me motiva a acordar todos os dias, esperando construir, através da computação, um mundo melhor e mais humano.

Publicado
2019-12-04