‘Ela deveria estar aposentada’: um estudo dos marcadores sociais a partir da notícia divulgada pelo G1

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v12.n2.a6738

Resumo

Resumo: Diante da distopia social em relação ao acesso e permanência de pessoas com mais idade no ensino superior, a presente pesquisa tem como objetivo analisar os marcadores sociais de geração, profissão e idade por meio de três notícias veiculadas sobre um caso de bullying e etariofobia vivenciados por uma discente com mais de 40 anos e ‘ainda’ no ensino superior. Tomamos este caso como exemplo, diante da repercussão nacional e como representação dos lamentáveis casos recorrentes no Brasil. Fundamentamos nossa pesquisa nos estudos de Duarte e Silva (2023); Duarte (2023); Melo et al (2023) Collins e Bilge (2021) que versam sobre os marcadores sociais da diferença em contextos diversos, assim como sobre os possíveis sentidos que são articulados quando esses marcadores são analisados de forma individual e interseccional. Os resultados das análises indicam que as situações de bullying e etariofobia, presentes nas notícias analisadas são reflexos do preconceito e dos sentidos negativos atribuídos socialmente às pessoas idosas, não apenas pelo aspecto físico, como também pela definição dessas pessoas como seres restritos a determinados espaços sociais ou às atividades que não sejam condizentes com a sua ‘idade’. Assim, a pesquisa apresenta contribuições relevantes para se pensar o envelhecimento como um processo natural da vida, reconhecendo as pessoas idosas como seres capazes de tomar decisões e viver sem a regulação dos sentidos socialmente erigidos sobre a condição de pessoa idosa.

Palavras-chave: Ensino Superior. Envelhecimento. Marcadores Sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabíola Jerônimo Duarte, UFPB

Graduação em Letras Português pelo IFPB, Letras Inglês pela UFPB. Especialista em Tecnologias Educacionais e Ensino a Distância; Ensino de Português e Matemática numa perspectiva transdisciplinar, ambos pelo IFRN. Mestra em Linguística e Ensino pelo MPLE/UFPB.

Adilma Gomes da Silva Machado, UFPB

Graduação em Letras, Português e Inglês, pela (FAFIT). Especialista em Ensino de Libras pela UNINASSAU. Especialista em Linguística Textual pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mestra em Linguística e Ensino pelo MPLE/UFPB.

Inayara Élida Aquino de Melo, UFPB

Graduação em Pedagogia, pela Universidade Federal da Paraíba. Especialista em Educação ambiental pela FAP/FIP. Mestrando em Linguística e Ensino pelo MPLE/UFPB.

Henrique Miguel Lima Silva, UFPB

Docente efetivo do DLPL/UFPB. Professor permanente dos Programa de Pós-graduação em Linguística e Ensino -MPLE e Programa de Pós-graduação Linguistica - PROLING, ambos da UFPB. Pós-doutorado em Ensino pela UERN. Doutor e mestre em Linguística pelo PROLING/UFPB. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional pelo CINTEP. Especialista em Linguística Aplicada ao Ensino de Língua Portuguesa pela FUNESO. Graduação em Letras Português, Inglês e suas literaturas pela UPE. Pesquisador com ampla experiência em ensino; pesquisa e extensão em diversas IES no Brasil, tendo vasta produção científica em livros e periódicos nacionais e internacionais

Downloads

Publicado

2023-12-10

Como Citar

DUARTE, F. J.; MACHADO, A. G. da S.; AQUINO DE MELO, I. Élida; LIMA SILVA, H. M. ‘Ela deveria estar aposentada’: um estudo dos marcadores sociais a partir da notícia divulgada pelo G1. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 12, n. 2, 2023. DOI: 10.35819/tear.v12.n2.a6738. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/6738. Acesso em: 29 fev. 2024.