Ciência aberta, políticas públicas e plataforma Scielo: novas formas de produzir o conhecimento ante os processos de privatização na comunicação científica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n2.a6266

Resumo

Esta pesquisa busca investigar as mudanças nas formas de produção do conhecimento dos periódicos nacionais com base na Ciência Aberta, editoração científica e nas “Linhas prioritárias de ação 2018-2023” da SciELO. Para entender este movimento, ela verifica a situação de 26 periódicos da área de Ciências Biológicas, signatários da plataforma SciELO. Questiona-se: Como a Ciência Aberta e a Plataforma SciELO têm influenciado as novas formas de produção do conhecimento científico no Brasil? Qual a situação das revistas signatárias de Ciências Biológicas? A metodologia caracteriza-se por estudo de abordagem qualitativa desenvolvido por pesquisa documental, aplica técnicas de análise de conteúdo para coleta, interpretação e análise dos resultados. Com base nos resultados, articulam-se sugestões para políticas públicas lançadas pelos marcos do 4º e 5º planos de ação para implementação da Ciência Aberta no Brasil por meio de dois movimentos estratégicos: valorização do princípio de gratuidade dos periódicos de acesso aberto e; criação de cotas de publicação em revistas contempladas por editais de auxílio editorial do CNPq e Capes.

Palavras-chave: Produção de conhecimento. Políticas públicas. Ciência Aberta. Comunicação Científica. Plataforma SciELO. Fomento.

Biografia do Autor

Ketlen Stueber, UFRGS

Graduada em Biblioteconomia - habilitação em Gestão da Informação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Especialista em Biblioteca Escolar Cultura Escrita y Sociedad en Red pela Universidade Autonoma de Barcelona em convênio com a Universidade de Barcelona e a Organização dos Estados Iberoamericanos (OEI). Mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Doutora em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (PPGQVS), pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atuou como professora substituta do curso de graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2016 e 2017.

Maria do Rocio Fontoura Teixeira, UFRGS

Doutora em Educação em Ciências, pelo Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da UFRGS, com a tese Redes de Conhecimento em Ciências. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996) e graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1975). Professora aposentada do Departamento de Ciências da Informação da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS. Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da UFRGS e Professora Colaboradora do Mestrado Profissional em Docência para Ciências, Tecnologias, Engenharia e Matemática da UERGS. Tem experiência na área de Ensino e Educação em Ciências e Ciências da Informação, com ênfase em Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento, Gestão Documental, Redes de Conhecimento, Produção Científica, Fontes de Informação Científica e Tecnológica, Análise de Redes Sociais e Espaços não Formais de Educação.

Fabiano Couto Correa da Silva, UFRGS

Docente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) desde 2018, onde realiza atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão. Atua nos cursos de graduação de Biblioteconomia presencial e à distância, e na linha de pesquisa Informação e Ciência do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCIN), orientando pesquisas sobre Gestão de Dados Científicos, indicadores e métricas de produção científica, Aprendizagem Colaborativa e Ciência Aberta. Foi professor da Universidade Federal do Rio Grande (2008-2018), onde coordenou o Curso de Biblioteconomia e foi editor da Revista Biblos. Líder do Grupo de Pesquisa DataLab: Laboratório de Dados, Métricas Institucionais e Reprodutibilidade Científica. Graduado em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002), mestre em Ciência da Informação com bolsa CAPES pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008) e doutor com bolsa CNPq em Información y documentación en la Sociedad del Conocimiento (2017) pela Universitat de Barcelona

Downloads

Publicado

2022-12-07

Como Citar

STUEBER, K.; FONTOURA TEIXEIRA, M. do R.; COUTO CORREA DA SILVA, F. Ciência aberta, políticas públicas e plataforma Scielo: novas formas de produzir o conhecimento ante os processos de privatização na comunicação científica. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 2, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n2.a6266. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/6266. Acesso em: 31 jan. 2023.