A lógica dedutiva de Karl Popper como suporte para o ensino de ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n1.a5459

Resumo

Resumo: O presente estudo faz um resgate qualitativo e bibliográfico das principais ideias de Popper, pautando-se, inicialmente, nas discussões dos problemas da indução e da demarcação, em que o autor aborda os problemas nas justificativas das experimentações. Outro aspecto levantado é a dificuldade na distinção entre as áreas matemáticas e lógicas das demais. Além disso, centra-se na defesa popperiana da falseabilidade e verificabilidade dentro do método científico e do processo construtivo hipotético. A partir da visão de Popper, pretende-se responder a seguinte questão: Como a lógica dedutiva popperiana pode contribuir no ensino da área de programação? Destaca-se a ideia da lógica dedutiva e do método dedutivo popperiano, com as quais, conhecendo suas propriedades, é possível formular uma metodologia para que se atinja a formulação de determinada lei. Também são trazidos os pontos discutidos por autores como Silveira (2009) e Ellwanger; Alves (2016), os quais demonstram a importância e a potencialidade da visão de Popper no ensino de ciências. Ao final, é proposta uma aplicação das ideias-chave discutidas no contexto do conceito de herança no ensino de programação, apresentando, assim, a flexibilidade e atemporalidade das conjecturas de Popper.

Palavras-chave: Popper. Lógica dedutiva. Ensino de ciências.

Biografia do Autor

Diego Ricardo Krohl, IFC - Instituto Federal Catarinense

Doutorando em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC / PPGECT - 2020), Mestre em Engenharia de Processos pela Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE - 2014), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação (UDESC - 2010), graduado em Tecnologia em Sistemas de Informação (TSI) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC - 2008) e Licenciado em Computação pelo Claretiano - Centro Universitário (CLARETIANO - 2018). Tem experiência na área de Sistemas de Informação, com ênfase na área de Gestão da Tecnologia da Informação, onde atuou na coordenação de implantação de Sistemas de Informação (ERP), para o setor industrial. Atuou como facilitador do programa DOT (Digital Opportunity Trust) no treinamento de docentes com recursos tecnológicos educacionais. Atualmente é professor do ensino básico técnico e tecnológico do Instituto Federal Catarinense - Campus Videira e atua em projetos que envolvem a lógica de programação e o pensamento computacional.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

KROHL, D. R. A lógica dedutiva de Karl Popper como suporte para o ensino de ciências. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 1, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n1.a5459. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5459. Acesso em: 4 dez. 2022.