O que narram as professoras? Lições e aprendizados do ensino remoto emergencial

Autores

Resumo

Resumo: A pandemia da COVID-19 ao longo de 2020 e 2021 exigiu a suspensão das aulas presenciais de todos os níveis de ensino e a solução encontrada para enfrentar o desafio das portas fechadas foi o ensino remoto de emergência. Rádio, televisão, plataformas agregadoras de vídeos e áudios, atividades impressas ou fotocopiadas, mensagens via aplicativo de smartphone e reuniões por chamadas de vídeo, dentre outras propostas, foram recursos empregados para manter o contato com a comunidade educativa em um momento tão crítico. A falta de planejamento e a pouca experiência com o uso de recursos digitais, no entanto, passou a ser uma questão limitadora do trabalho docente. Este estudo objetiva analisar e discutir o tema a partir da análise das narrativas de 12 professoras, escritas no período de pandemia, sobre as experiências com o ensino remoto emergencial. A pesquisa foi realizada em uma escola da rede privada de ensino que atende alunos da Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental de uma cidade do interior paulista. A discussão baseou-se na análise de conteúdo, evidenciando algumas lições: necessidade de adaptação e flexibilidade com relação à reorganização do trabalho pedagógico; importância do trabalho colaborativo para o enfrentamento dos desafios; e valorização da formação continuada no contexto da escola. Num cenário de provisoriedade que já se estende ao segundo ano da pandemia, as professoras narram aprendizados que podem auxiliar tanto na maneira como se compreendem neste período pandêmico, quanto na docência futura, em novos e outros contextos.

Palavras-chave: Ensino remoto. Formação de professores. Narrativas.

Biografia do Autor

Renata Cristina Oliveira Barrichelo Cunha, Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada - GEPEC/UNICAMP

Graduada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. É pesquisadora colaboradora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada - GEPEC/UNICAMP. É orientadora de trabalhos de conclusão no curso de especialização em Gestão Escolar da ESALQ/USP e assessora pedagógica no Instituto Pecege.

Priscila Pellegrini, Maple Bear Itapetininga

Graduada em Letras pela Universidade de São Paulo e em Pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie; Especialista em Psicopedagogia e em Gestão Escolar; Mestre em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba. Atualmente é Diretora Pedagógica e owner da Maple Bear Itapetininga.

Luciana Haddad Ferreira, Universidade Metodista de Piracicaba

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas e Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Realizou pós-doutorado em Psicologia Educacional na Universidade Federal de Uberlândia. Docente e pesquisadora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de Piracicaba (PPGE/UNIMEP) e Professora contratada do Departamento de Educação na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Downloads

Publicado

2021-12-10

Como Citar

OLIVEIRA BARRICHELO CUNHA, R. C.; PELLEGRINI DE ALMEIDA BUENO, P.; HADDAD FERREIRA, L. O que narram as professoras? Lições e aprendizados do ensino remoto emergencial. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 10, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5398. Acesso em: 24 jan. 2022.