A formação de professores e o desenvolvimento do pensamento computacional: um panorama de pesquisas no ensino de matemática nos anos iniciais do ensino fundamental

Autores

Resumo

Resumo: O pensamento computacional (PC) pode estimular o uso de habilidades lógicas na resolução de problemas para o ensino de matemática quando os docentes são formados nessa temática. O objetivo deste artigo é apresentar uma visão geral dos estudos que abordam o pensamento computacional na formação docente e a sua utilização no ensino de matemática nos anos iniciais. Esta é uma pesquisa bibliográfica e como metodologia utilizamos a abordagem quali-quanti para produzir esta Revisão Sistemática da Literatura (RSL). Para a seleção e pesquisa dos trabalhos obtidos, operamos as seguintes bases de dados: Emerald Insight, Science Direct, Scopus e Springer Link. Constatamos poucas produções acerca do tema e que a maioria ocorre nos Estados Unidos. Identificou-se que as formações de professores utilizam ferramentas tecnológicas e que o uso do Scratch prevaleceu em boa parte dos estudos, bem como a programação em blocos. Os resultados apontam ainda que a maior parte dos processos formativos ocorrem de maneira presencial e não descreveram de forma clara os conteúdos curriculares que são abordados durante as formações. Observou-se, ainda, que para as formações não presenciais prevaleceu a utilização do ambiente virtual de aprendizagem Moodle, tanto no curso híbrido, como na capacitação totalmente a distância. Nosso estudo aponta a necessidade de mais pesquisas que apresentem indicadores que promovam efetivamente o aprendizado dos alunos após o processo de formação docente, assim como carências de trabalhos que abordem a formação profissional dos professores no âmbito do PC no ensino de matemática.

Palavras-chave: Formação de professores. Pensamento computacional. Ensino de matemática. Ensino fundamental.

Biografia do Autor

Sarah Pires Barreto de Souza Vasconcelos, Universidade Federal do Ceará

Mestranda em Educação Brasileira - Universidade Federal do Ceará (UFC), na Linha de Pesquisa: Educação, Currículo e Ensino. Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.  Especialista em Gestão Educacional pela Universidade Vale do Acaraú (UVA, Sobral CE). Graduada em Letras - Universidade Federal do Ceará (UFC). Graduanda em Pedagogia - UniFAVENE. É integrante do Grupo de Pesquisa Tecendo Redes Cognitivas de Aprendizagem- (G-TERCOA/CNPq). Participou do Grupo de Pesquisa e Ensino em Formação Educacional e Tecnológica (GPEGE) do Instituto UFC Virtual. 

Eliziete Nascimento de Menezes, Universidade Federal do Ceará

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Ceará, na linha Educação, Currículo e Ensino, no eixo Ensino de Matemática. Possui mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2016), especialização em Alfabetização de crianças pela Universidade Estadual do Ceará (2014) e graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (2007). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Alfabetização, atuando principalmente nos seguintes temas: alfabetização, letramentos, jogos, prática docente e formação de professor. É membro do grupo de pesquisas Tecendo Redes Cognitivas de Aprendizagem G-Tercoa/CNPq, da Faculdade de Educação da UFC. Atualmente é formadora de professores na Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza - SME.

Jorge Brandão, Universidade Federal do Ceará

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Possui graduação em Matemática pela UFC (1996), mestrado em Engenharia Civil (Recursos Hídricos) pela UFC (2001). Atualmente é professor associado de Matemática para Engenharias do Centro de Tecnologia (CT) da UFC. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Matemática Inclusiva, atuando principalmente nos seguintes temas: (1) Matemática adaptada para pessoas com dificuldades de aprendizagem (ensinos médio e superior); (2) Geometria e Física (Ensino Médio) para pessoas com deficiência visual ou auditiva; (3) Análise de Erros. Coordena Grupo de estudos em métodos e técnicas de ensino de Matemática e Física para engenharias.

Maria José Costa dos Santos, Universidade Federal do Ceará

Professora da disciplina de Ensino de Matemática no Curso de Pedagogia(FACED/UFC). Pesquisadora e orientadora nos programas de pós-graduação em educação - (PPGE/UFC), e Mestrado profissional em ensino de Ciências e Matemática - (ENCIMA/UFC). Atua nas áreas de Educação, Educação Matemática, formação matemática do professor que ensina matemática, com ênfase nos processos de ensino e aprendizagem, no Currículo, Avaliação em larga escala e Avaliação da Aprendizagem, recursos didáticos digitais, Educação a Distância(EaD), e tecnologias digitais voltadas para o ensino de matemática. Desenvolve pesquisa em redes intelectivas entre o Brasil e outros países, em especial, Moçambique. Tem artigo premiado, desenvolve projetos de pesquisas com bolsistas PIBIC e PIBITI, finanaciadas pelo CNPq e Funcap. Os projetos de pesquisas têm foco na inovação pedagógica e tecnológica dos professores que ensinam matemática. Tem projetos de monitoria para a Iniciação à Docência-PID, também de Iniciação Acadêmica(BIA), PAIP/CGPA e Extensão, visando sempre a formação matemática do profissional que leciona matemática. É líder do Grupo de Pesquisa Tecendo Redes Cognitivas de Aprendizagem- (G-TERCOA/CNPq), Coordenadora da Linha de Pesquisa Educação, Currículo e Ensino(LECE/PPGE), e coordenadora do Programa de Formação de professores da Universidade Federal do Ceará, denominado Programa de Apoio e Acompanhamento Pedagógico(PAAP/COIDEA/EDIEIA). Recebeu homenagem pelas suas contribuições para formação, em nível de pós-graduação dos professores da Rede Pública Municipal de Sobral(2019).

Downloads

Publicado

2021-12-10

Como Citar

PIRES BARRETO DE SOUZA VASCONCELOS, S.; NASCIMENTO DE MENEZES, E.; CARVALHO BRANDAO, J. .; COSTA DOS SANTOS, M. J. A formação de professores e o desenvolvimento do pensamento computacional: um panorama de pesquisas no ensino de matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 10, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5361. Acesso em: 24 jan. 2022.