Experimentação em espaços não formais de educação: o ensino de conceitos científicos em um centro de educação ambiental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v10.n2.a5214

Resumo

Resumo: O uso da experimentação tem sido considerado essencial no processo de ensino e aprendizagem, por despertar um forte interesse nos alunos. Levando em conta essa premissa, realizou-se uma pesquisa com o objetivo de avaliar como o desenvolvimento de experimentos demonstrativos em microescala e contextualizados em situações do cotidiano podem contribuir para a aprendizagem de conceitos científicos envolvidos no tratamento da água e, ao mesmo tempo, promover a reflexão dos visitantes em uma Estação de Tratamento de Água. O roteiro contemplou a abordagem dos conceitos de reação química, gravidade e separação de misturas. A pesquisa classifica-se como de natureza interpretativa, com análises qualitativa e quantitativa de questionários, respondidos por alunos do primeiro ano do Ensino Médio de duas escolas da rede pública estadual. Os resultados apontaram contribuições positivas à aprendizagem dos conceitos científicos e conscientização sobre o uso da água, trabalhados na visita e durante a experimentação demonstrativa. Argumentamos a favor do desenvolvimento de mais atividades nessa perspectiva, desde que sejam planejadas, considerando os objetivos de ensino e as especificidades de aprendizagem.

Palavras-chave: Estação de Tratamento de Água. Educação não formal. Ensino de ciências.

Biografia do Autor

Vanessa Fonseca de Souza, Universidade Federal do Pampa

Mestre em Ensino de Ciências e Especialista em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Pampa; Especialista em Gestão de Recursos Hídricos pela Universidade Católica de Pelotas; Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pelotas; Formada em Técnico em Química. Atualmente é Bióloga do Departamento de Água e Esgoto (DAEB) de Bagé-RS e atua como Diretora da Estação de Tratamento de Água do DAEB.

André de Azambuja Maraschin, Universidade Federal do Pampa

Mestrando em Ensino pela Universidade Federal do Pampa e Licenciado em Química pela mesma instituição; Especialista em Administração Escolar, Supervisão e Orientação pelo Centro Universitário Leonardo Da Vinci. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Inclusão e Diversidade na Educação Básica e no Ensino Superior (INCLUSIVE) e do Grupo de Pesquisa sobre Aprendizagens, Metodologias e Avaliação (G.A.M.A).

Ângela Maria Hartmann, Universidade Federal do Pampa

Doutora e Mestre em Educação pela Universidade de Brasília; Licenciada em Matemática pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Pampa, docente do curso de Ciências Exatas – Licenciatura, campus Caçapava do Sul-RS, e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, campus Bagé-RS, Caçapava do Sul-RS e Dom Pedrito-RS. Coordenadora institucional do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID, CAPES 2020-2022.

Márcio Marques Martins, Universidade Federal do Pampa

Doutor em Química Teórica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Licenciado em Química pela Universidade Luterana do Brasil; Bacharel em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professor do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Universidade Federal do Pampa e Coordenador do Núcleo de Química, Física e Matemática do Residência Pedagógica CAPES 2020.

Downloads

Publicado

2021-12-10

Como Citar

FONSECA DE SOUZA, V.; DE AZAMBUJA MARASCHIN, A.; MARIA HARTMANN, Ângela; MARQUES MARTINS, M. Experimentação em espaços não formais de educação: o ensino de conceitos científicos em um centro de educação ambiental. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 10, n. 2, 2021. DOI: 10.35819/tear.v10.n2.a5214. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5214. Acesso em: 2 out. 2022.