O ‘bom professor’: uma perspectiva dos estudantes de cursos superiores de tecnologia em gestão

Autores

Resumo

Resumo: O objetivo do presente artigo foi analisar a percepção de estudantes dos cursos de graduação tecnológica de gestão em relação ao desempenho docente. Tomaram parte deste estudo 120 (cento e vinte) discentes dos cursos de Graduação Tecnológica em Gestão de uma faculdade particular, situada na Zona Oeste da cidade de São Paulo/SP. Utilizou-se de abordagem quanti-qualitativa, com a aplicação de dois questionários aos discentes dos referidos cursos. Nas primeiras questões, utilizou-se a Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP), por meio da qual os discentes apontaram uma qualidade pessoal e técnica dos docentes, nas duas últimas questões pontuaram tais qualidades utilizando-se dos critérios da Escala Likert. De modo geral, os resultados do presente estudo sugerem que, na ótica dos participantes da pesquisa, os atributos pessoais do professor seriam mais importantes do que os profissionais para o processo de aprendizagem.

Palavras-chave: Bom professor. Cursos de tecnologia. Tecnologia em gestão. Formação docente.

Biografia do Autor

Carlos Roberto Miranda, Faculdades Integradas Campos Salles

Mestre em Formação de Gestores Educacionais pela Universidade Cidade de São Paulo. Especialista em Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Bacharel em Administração de Empresas. Atualmente é Professor das Faculdades Integradas Campos Salles e Consultor de Empresas na Versátil - Assessoria Comercial.

Rafael Lima Medeiros Ferreira, Universidade Federal do Amazonas

Doutorando em Educação pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Atualmente é Bibliotecário-Documentalista na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Mestre em Políticas Públicas.

Lucia Villas Bôas, Fundação Carlos Chagas

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1996), Licenciatura Plena em História pela Universidade de São Paulo (1996), Mestrado em Educação: Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003), Doutorado em Educação: Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2008) e Pós-Doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (2010, EHESS, França). Atualmente, é Diretora-Vice-Presidente Operacional da Fundação Carlos Chagas, Coordenadora da Cátedra UNESCO sobre Profissionalização Docente (FCC), responsável científica da Cátedra Franco-Brasileira Serge Moscovici (FCC/Consulado Geral da França em São Paulo) e docente/pesquisadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação e do Programa de Mestrado Profissional Formação de Gestores Educacionais, ambos da Universidade Cidade de São Paulo.

Rui Anderson Costa Monteiro, Universidade Nove de Julho

Doutor em Educação. Mestre em Políticas Sociais. Especialista em Direito Educacional - Educação Física Escolar - Pedagogia Empresarial e Social. Graduado em Educação Física e Pedagogia. Docente da Universidade Nove de Julho (UNINOVE-SP). 

Roberto Gimenez, Universidade Cidade de São Paulo

Possui Bacharelado em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1996), Licenciatura em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1998). Possui Graduação em Pedagogia, Mestrado em Educação Física pela Universidade de São Paulo (2001) e Doutorado em Educação Física por esta mesma Universidade (2006). Atualmente é professor e coordenador do curso de Educação Física da Universidade Cidade de São Paulo e coordenador dos Programas Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2021-12-10

Como Citar

MIRANDA, C.; FERREIRA, R.; VILLAS BÔAS, L.; MONTEIRO, R.; GIMENEZ, R. O ‘bom professor’: uma perspectiva dos estudantes de cursos superiores de tecnologia em gestão. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 10, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5196. Acesso em: 24 jan. 2022.