O ensino de biologia celular: uma análise em eventos da área

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v10.n1.a4793

Resumo

Resumo: Nosso objetivo foi investigar os rumos das pesquisas no ensino de biologia celular em dois eventos de relevância da área: os congressos promovidos pela Sociedade Brasileira de Biologia Celular (SBBC) e o Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC). Esta pesquisa de caráter exploratório consistiu na realização de um ‘estado do conhecimento’ e analisou 58 trabalhos, os quais foram agrupados em 12 categorias de análise. Os resultados sinalizaram um aumento no número de trabalhos voltados para a área ao longo dos anos de 2015 a 2019, sendo que em 2015 foram apresentados 9 trabalhos e em 2019, 13 artigos. Ainda assim, no ano de 2018 foram apresentados 18 trabalhos, o que evidencia um decréscimo no número de trabalhos no ano de 2019. As categorias Modelos Didáticos (20,7%), Ferramentas Digitais de Aprendizagem (12,1%) e Concepções Sobre Citologia (12,1%) foram os focos mais pesquisados nos trabalhos analisados. Na contramão, as categorias Análise de Livro Didático (3,4%) e Textos de Divulgação Científica (3,4%) obtiveram percentuais pouco expressivos. Ao final, reiteramos a importância da realização de novas pesquisas na área e sinalizamos um estado de alerta, tendo em vista a diminuição no número de trabalhos apresentados no ano de 2019, fato que pode estar ligado aos recorrentes cortes de bolsas de pesquisa e financiamento de projetos, o que inviabiliza parte do trabalho dos pesquisadores e avanços na área.

Palavras-chave: Ensino de biologia. Estado do conhecimento. Citologia.

Biografia do Autor

Laura Oestreich, Universidade Federal de Santa Maria

Atualmente é doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal de Santa Maria. Possui mestrado também pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal de Santa Maria. Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria campus Palmeira das Missões. No decorrer da graduação desenvolveu projetos na área de educação, ensino de ciências e educação ambiental como bolsista do Projeto Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, desde o segundo semestre de 2015 até 2017. Atuou como coordenadora geral do Diretório Acadêmico do Curso de Ciências Biológicas e foi membra titular do Conselho de Campus. Atuou principalmente nos seguintes temas: educação, metodologias de ensino, jogos didáticos, ciências da natureza, consciência ecológica e reflexão docente. Durante o primeiro semestre do mestrado frequentou os encontros do Grupo de Estudos e Pesquisas Educação em Ciências em Diálogo. Posteriormente cumpriu os estágios docentes nas disciplinas de Fundamentos da Educação e Espaços Educativos. Sua pesquisa voltou-se para a analise de imagens de célula on-line. Tem interesse pelas áreas de educação popular, ensino sob enfoque CTS/CTSA, análise imagética para o ensino de Ciências e ensino de Ciências nos Anos Iniciais. Mãe de uma filha. 

Andréa Inês Goldschmidt, Universidade Federal de Santa Maria

Professora Adjunto II, Dedicação Exclusiva, no Departamento de Zootecnia e Biologia, da Universidade Federal de Santa Maria, campus de Palmeira das Missões. Professora do Programa de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal de Santa Maria e do Programa de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de Goiás (UFG). É integrante do grupo de pesquisa Colligat - (Re)pensado a formação de professores de Ciências e Biologia. Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria (1996). É Doutora pela UFSM, em Educação no Ensino de Ciências: Química da Vida e Saúde, apresentando como tese "O ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ANOS INICIAIS: SINALIZANDO POSSIBILIDADES DE MUDANÇAS". Atua como docente no ensino superior desde 1998, com experiência na graduação e pós graduação. Desenvolveu conteúdos para o curso de Ciências Biológicas da UAB e do Parfor. Tem experiência na área de Educação no Ensino de Ciências e Estágios em licenciatura. Atua como pesquisadora sobre a elaboração de propostas metodológicas diversificadas para o ensino de Ciências. Desenvolve atividade de extensão relacionado à formação de professores.

Downloads

Publicado

2021-07-05

Como Citar

OESTREICH, L.; GOLDSCHMIDT, A. I. O ensino de biologia celular: uma análise em eventos da área. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 10, n. 1, 2021. DOI: 10.35819/tear.v10.n1.a4793. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/4793. Acesso em: 16 out. 2021.