Educação popular e tecnologias digitais: uma experiência no ensino-aprendizagem de funções afins e quadráticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v9.n1.a4000

Resumo

Resumo: O presente artigo é um recorte de uma pesquisa feita no âmbito da Educação Popular e está inserida na tendência de Tecnologias da Informação e Comunicação no Ensino da Matemática. O objetivo geral do estudo foi investigar quais potencialidades e desafios emergem no processo de realização de atividades matemáticas sobre funções afins e quadráticas desenvolvidas em um ambiente virtual. A partir de uma perspectiva teórica ancorada em estudos sobre a Educação Popular e Teoria dos Registros Semióticos, a produção de dados para a pesquisa ocorreu em um laboratório de informática com uma turma do pré-vestibular popular Dandara dos Palmares no ano de 2019 e teve característica metodológica qualitativa. Por meio da plataforma online GeoGebraGroups, os materiais utilizados foram construídos e disponibilizados aos participantes, os quais a partir dos dados produzidos e à luz do referencial teórico evidenciamos que o trabalho com o computador oportunizou aos estudantes uma construção e percurso das etapas do raciocínio dedutivo matemático permeado com conversões entre os registros semióticos produzidos ao explorar os objetos matemáticos em estudo.

Palavras-chave: Educação Popular. Funções. Tecnologias Digitais. Representação Semiótica.

Biografia do Autor

Rodrigo Sychocki da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Instituto de Matemática e Estatística (IME), Porto Alegre, RS

Licenciado em Matemática (2007), mestre em Ensino de Matemática (2012) e doutor em Informática na Educação (2015) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente é professor Adjunto do DMPA (Departamento de Matemática Pura e Aplicada) do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da UFRGS, com atuação em disciplinas do DMPA. É professor/orientador credenciado ao Pós-Graduação em Ensino de Matemática (Profissional (conceito CAPES 5 (2016)) e Acadêmico (conceito CAPES 3 (2016))). Membro da SBEM (Sociedade Brasileira de Educação Matemática) diretoria do Rio Grande do Sul na gestão 2018 - 2021 na função de conselheiro editorial da Revista Educação Matemática em Revista - RS. Foi professor efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Caxias do Sul de agosto (2011) até julho (2016) com atuação em cursos de nível básico e superior. As áreas de interesse e pesquisa são: tecnologia informática no ensino e aprendizagem da matemática, contribuições das teorias cognitivas para a aprendizagem da matemática, modelagem matemática com uso da tecnologia informática.

Thor Franzen, UFRGS

Licenciado em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente, estudante do P´ós-Graduação em Ensino de Matemática (PPGEMAT) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Downloads

Publicado

2020-07-02