Ensino híbrido aplicado: relato de experiência com estudantes de pós-graduação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v9.n1.a3967

Resumo

Resumo: O presente relato de experiência tem como foco a aplicação da metodologia de ensino híbrido - modelo de rotação por estações, com estudantes de um curso de pós-graduação stricto sensu. O estudo teve como ponto motivador o baixo índice de pesquisas com ensino híbrido envolvendo estudantes de pós-graduação, o que incentivou os pesquisadores a implementarem o método com sujeitos nesse nível de ensino. Sobre os processos metodológicos, a aplicação de questionários se fez pertinente a fim de coletar dados para posterior análise e para validar os resultados levantados. Trata-se de uma pesquisa aplicada, de natureza qualitativa em que se utilizou da pesquisa-ação, tendo como ponto de partida as observações dos pesquisadores e o áudio coletado durante as atividades propostas. Verificou-se que o ensino híbrido se trata de uma metodologia dinâmica que permitiu a participação ativa dos alunos-sujeitos no processo de aprendizagem.

Palavras-chave: Ensino Híbrido. Rotação por estações. Pós-Graduação.

Biografia do Autor

Fransciély Valladas Velasques, IFRS Campus Porto Alegre

Graduada em Administração e Especialista em Gestão de Pessoas e Liderança Coach, ambas formações pela Universidade La Salle. Possui formação em Personal e Profissional Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching. Especialista em Docência no Ensino Superior (EaD) pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Atualmente cursando o Mestrado Profissional em Informática na Educação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS). Participou de Projetos de Pesquisa com foco em aprendizagem, desenvolvimento de competências e educação a distância. Possui experiência na área administrativa-acadêmica e financeira. Docente em cursos de Graduação e Especialização em diferentes disciplinas da Administração (Presencial e EaD).

Sinara Tres Soares, IFRS Campus Porto Alegre

Possui graduação em PSICOLOGIA pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2006). Atualmente é Psicóloga Analista no Departamento Estadual de Trânsito/RS, Docente de cursos de Especialização em Psicologia do Trânsito e Consultora Associada do Instituto de Psicologia do Trânsito Ande Bem. Experiência na área de Psicologia do trânsito, Educação para o trânsito (cursos, palestras e oficinas), saúde mental e avaliação psicológica para o trânsito.

Silvia Castro Bertagnolli, IFRS Campus Porto Alegre

Possui graduação em Informática Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria (1997), mestrado em Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000) e doutorado em Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004). Atualmente, é professora do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), no campus Porto Alegre. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Engenharia de Software, atuando principalmente nos seguintes temas: orientação a objetos, linguagem de programação java, UML, componentes de software e reflexão computacional. Nos últimos anos, atua também na área de Educação a Distância desenvolvendo projetos de pesquisa com objetos de aprendizagem e em projetos de pesquisa com Robótica Educacional usando a plataforma Arduino e Raspberry Pi.

Lizandra Brasil Estabel, IFRS Campus Porto Alegre

Doutora em Informática na Educação - PGIE/UFRGS, possui Especialização em Informática na Educação - PGIE/UFRGS e graduação em Biblioteconomia pela Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FABICO/UFRGS). Coordenadora da Área de Ciências da Informação do IFRS-Campus POA. Professora do Curso Técnico em Biblioteconomia, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS)- Campus Porto Alegre. Professora do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu do Mestrado Profissional em Informática na Educação do IFRS. Docente Permanente e orientadora de Mestrado e de Doutorado no PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da UFRGS. Coordenadora do GT RS/POA de Leitura Inclusiva da Rede Nacional de Leitura Inclusiva da Fundação Dorina Nowill para Cegos (FDN). Coordenadora do Programa CERLIJ: leitura, informação, acessibilidade e literatura no Curso Técnico em Biblioteconomia. Prêmio de Pesquisa Emerald/CAPES - Edição 2015 na categoria Ciência da Informação. Membro do Comitê Gaúcho de Acessibilidade: Tecnologia e Informação (CGATI). Foi Coordenadora Pedagógica e Tecnológica e Professora do Curso de Especialização em Bibliotecas Escolares e Acessibilidade (EBEA) da FABICO/UFRGS, na modalidade EAD. Coordenou os Cursos de Extensão em EAD de Bibliotecas Públicas e Escolares - BIBLIOTEC I, II e III (FABICO/UFRGS), Mediadores de Leitura na Bibliodiversidade (SECADI/MEC, UAB e SEAD/UFRGS), CAPATEC (MEC, UAB e SEAD/UFRGS), CAPADOC (PROGESP/UFRGS), entre outros. Coordenou o primeiro curso nacional de Técnico em Biblioteconomia, na modalidade EAD, ofertado pela Rede ETEC/Brasil do MEC. Vice-coordenadora do Grupo de Pesquisa LEIA (Leitura, Informação e Acessibilidade), da FABICO/UFRGS e IFRS onde desenvolve pesquisa sobre a inclusão social, informacional e digital de pessoas com deficiência e com doenças crônicas (Fibrose Cística). Coordenadora do Projeto de Pesquisa Acessibilidade e Inclusão de Adolescentes com Fibrose Cística no Uso das Tecnologias de Informação e de Comunicação e na Criação de Game IV. Tem experiência nas áreas de Ciências da Informação, Informática na Educação e Educação Aberta e a Distância (EAD), atuando principalmente nos seguintes temas: Biblioteconomia, Leitura, Information Litercy, Mídias Sociais, Inclusão Social e Digital, Acessibilidade, Formação de professores e bibliotecários, Makerspace e EAD mediada por computador.

Downloads

Publicado

2020-07-02