Monocórdio: contextualizando a Matemática por meio da Música

Palavras-chave: Contextualização, Modelagem Matemática, Monocórdio, Ensino de Matemática

Resumo

O objetivo desse trabalho é apresentar ações de contextualização da Matemática evidenciadas em uma atividade de construção da escala musical por estudantes do Ensino Médio usando um Monocórdio. Exploramos a contextualização da Matemática a partir de uma vivência realizada com 32 alunos de uma Escola Estadual do Recife com a colaboração de 05 (cinco) estudantes da disciplina de Prática de Ensino da Matemática II ministrada na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no semestre 2012/1, como observadores. A atividade está ligada às várias ações do ambiente de pesquisa LACAPE – Laboratório Científico de Aprendizagem Pesquisa e Ensino, do Departamento de Educação da UFRPE, o qual congrega a elaboração e testagem de material didático, projetos de pesquisa e extensão, formação de professores, entre outras ações da Educação Matemática. Na Educação Matemática se discute que o processo de contextualização deve estar associado aos conhecimentos estudados e orientar a aprendizagem (BROUSSEAU, 1996; PAVANELLO, 2004). Tal processo é percebido nas atividades interdisciplinares e de Modelagem Matemática. Portanto, ao usar o Monocórdio como recurso para construção da escala musical colocando os estudantes diante da associação dos saberes matemáticos ligados à música, buscamos reproduzir as notas da escala musical com atividade semelhante a que foi usada por Pitágoras. Os alunos trabalharam em grupos e utilizaram um Monocórdio, régua e desenho de um teclado. Os resultados indicam valorização do contexto a partir da Matemática necessária ao modelo de escala construído, discussão de saberes prévios utilizados e requisitou habilidades necessárias à percepção das notas musicais atreladas à frequência de som produzida no Monocórdio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ross Alves do Nascimento, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE
Professor com Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Católica de Pernambuco (1982), Bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Pernambuco (1988), Especialista em Ensino de Matemática pela UFPE (1994), Especialista em Informática na Educação pela UFRPE (1999), Mestre em Educação Matemática pela Universidade Federal de Pernambuco (2002), Doutor em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (2007). Possui vínculo como Professor Adjunto IV do Dptº de Educação UFRPE,, participando do programa PROFMAT do departamento de Matemática da UFRPE, vem trabalhando na graduação com: Metodologia do ensino da matemática, Jogos e a construção do conhecimento matemático, Prática de ensino de matemática, Fundamentos e Vivências em Práticas Interdisciplinares, Metodologia Cientifica em Educação Matemática. Atualmente vem trabalhando o projeto: Uma análise da aprendizagem em matemática a partir do uso de jogos matemáticos e Coordenando o projeto LACAPE-UFRPE. Explora nessas atividades temas como foco de pesquisa: nessa área e correlatas do Ensino de matemática e o uso das TICs (Informática), Números e Operações, História da Matemática, Modelagem Matemática, Jogos e Materiais Manipulativos. É membro do grupo de pesquisa: Laboratório de Ensino da Matemática e Tecnologia ? LEMATEC/UFPE ? área de pesquisa: introdução das tecnologias computacionais no ensino da matemática nas modalidades presencial como a distância.

Referências

AABOE, A. Episódios da História Antiga da Matemática. Coleção do Professor de Matemática. Rio de Janeiro: SBM, 2002.

ABDOUNUR, O. J. Mudanças Estruturais nos Fundamentos Matemáticos da Música a partir do século XVII: considerações sobre consonância, série harmônica e temperamento. Revista Brasileira de História da Matemática. Especial n. 1 p. 369-380, 2007.

BASSANEZI, R. C. Ensino-Aprendizagem com Modelagem Matemática. São Paulo: Contexto, 2002.

BOYER, B. C. História da Matemática. São Paulo: Edgard Blücher, 1974.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio. v. 2. Brasília: MEC/SEB, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996.

BROUSSEAU, G. Os diferentes papéis do professor. In: PARRA, C.; SAIZ, I.; et al. (Orgs.). Didática da Matemática: Reflexões Psicopedagógicas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

BORIN, J. Jogos e resolução de problemas: uma estratégia para as aulas de matemática. São Paulo: IME-USP, 1996.

DEMO, P. Professor do Futuro e Reconstrução do Conhecimento. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

EVES, H. Introdução à História da Matemática. 2. ed. Campinas: Unicamp, 1997.

FLAVELL, J. H. El Desarrollo Cognitivo. Madrid: Visor, 1976.

FRANCHI, R. H. de O. L. A Modelagem Matemática como estratégia de aprendizagem do cálculo diferencial e integral nos cursos de engenharia. 1993. 148f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 1993.

MARTINS, D. F. de P. S. Escalas, Inversas e Tríades: A Matemática aplicada à Música. 2015. 60f. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, 2015.

NASCIMENTO, R. A.; GITIRANA, V. Modelagem Matemática. Projeto Rede: Jogos na Educação Matemática. Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Educação, 2011. Disponível em: http://www.lematec.net.br/CDS/SJSEM/artigos/modelagem.pdf. Acesso em: 12 out. 2012.

PAVANELLO, R. M. Contextualizar: O que é isso? In: NOGUEIRA, C.; BARROS, R. (Orgs.). Conversas com quem gosta de ensinar matemática. Paraná: Manoni, 2004.

SKOVSMOSE, O. Educação matemática crítica: a questão da democracia. Campinas, SP: Papirus, 2001.

VASCONCELOS, M. B. F. A Contextualização e o Ensino de Matemática: Um Estudo de Caso. 2008. 249 p. Dissertação (Mestrado em Educação Popular, Comunicação e Cultura) – Universidade Federal da Paraíba, 2008.

Publicado
2018-08-04
Como Citar
NASCIMENTO, R. Monocórdio: contextualizando a Matemática por meio da Música. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, v. 4, n. 1, p. 132-146, 4 ago. 2018.
Seção
Ensino de Matemática