A formação acadêmica como alternativa na divulgação e preservação do etnoconhecimento Terena

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n2.a6201

Resumo

Este artigo se propõe a analisar a formação acadêmica, através das falas de entrevistas realizadas com professores Terena, nas escolas das aldeias do Mato Grosso do Sul (MS), Brasil. O objetivo é analisar o percurso da formação acadêmica dos professores interlocutores e suas consequências na prática pedagógica. Através das interlocuções, os professores Terena falam das suas trajetórias, suas dificuldades, ajustes dentro da sua formação acadêmica, assim como de formação continuada. A trajetória acadêmica do professor indígena que se apresenta, problematiza parte da formação docente que vem sendo oferecida pelas instituições de ensino superior no Brasil. Ao lançar um olhar sobre a formação do professor indígena, importa repensar a cadeia de informações para a formação de professores, pois as ressalvas transcritas desses interlocutores refletem muito das falas de quem se sente à margem da sociedade ou que enfrenta dificuldades na sua formação.

Palavras-chave: Formação de professor Terena. Práticas pedagógicas. Educação escolar indígena.

Biografia do Autor

Paulo Roberto Vilarim, Universidade de Coimbra

Professor de Física do Instituto Federal (IFMS). Bacharel em física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Licenciado em física pela Universidade Tecnológica Federal (UTFPR), Mestre em Física da Matéria condensada pela UEM e Doutorando em História da Ciência e Educação Científica pela Universidade de Coimbra (UC). CFisUC - Centro de Física da Universidade de Coimbra .

Décio Martins, Universidade de Coimbra

Décio Ruivo Martins tem Doutoramento em História e Ensino da Física pela Universidade de Coimbra. Tem diversos trabalhos publicados sobre História da Ciência e Etnociência. Pertenceu à Comissão científica do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. É coordenador do Curso de Doutoramento em História das Ciências e Educação Científica da Universidade de Coimbra. CFisUC - Centro de Física da Universidade de Coimbra.

Sergio Rodrigues, Universidade de Coimbra

Sérgio Paulo Jorge Rodrigues é doutorado em química e professor da Universidade de Coimbra. A sua área de investigação é a química teórica e computacional e as suas aplicações em química ambiental, astroquímica e química medicinal. Tem também interesse pelo ensino e história da química, assim como pela divulgação e comunicação de ciência. Universidade de Coimbra, CQC, Departamento de Química.

Downloads

Publicado

2022-12-07

Como Citar

VILARIM, P. R.; MARTINS, D. R.; RODRIGUES, S. P. J. A formação acadêmica como alternativa na divulgação e preservação do etnoconhecimento Terena. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 2, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n2.a6201. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/6201. Acesso em: 30 jan. 2023.