Uma proposta de sequência didática sobre agrotóxicos fundamentada na abordagem de controvérsias sociocientíficas e na teoria das situações didáticas

Autores

Resumo

Resumo: A Teoria das Situações Didáticas é muito utilizada nas pesquisas da Educação Matemática para fundamentar as práticas educativas, mas é quase desconhecida e pouco utilizada nas pesquisas e práticas da área de Educação em Ciências. Nesse sentido, o presente trabalho tem como objetivo propor uma sequência didática sobre agrotóxicos, fundamentada na abordagem de controvérsias sociocientíficas e na Teoria das Situações Didáticas, indicando atividades que tornem as aulas de Química mais críticas e dinâmicas. Este artigo apresenta o processo de construção dessa sequência didática que conta com um total de 14 aulas voltadas ao último ano do Ensino Médio, abordando conteúdos da área de Química (funções orgânicas) por meio da temática do uso de agrotóxicos no Brasil e seus impactos na saúde humana e no meio ambiente. Espera-se com este artigo auxiliar e estimular os professores a utilizarem no planejamento e na aplicação de suas aulas as controvérsias sociocientíficas e a Teoria das Situações Didáticas, uma vez que, pelo uso dessas duas perspectivas teóricas no desenvolvimento das aulas de Química, existe a possibilidade de promover aos estudantes um aprendizado interessante, contextualizado e que possibilita compreender o mundo a sua volta.

Palavras-chave: Questões Sociocientíficas. Ensino de Química. Educação em Ciências.

Biografia do Autor

Raquel de Abreu Fochesato Quidigno, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda em Educação em Ciências e em Matemática pela UFPR. Mestre em Educação em Ciências e em Matemática pela UFPR. Licenciada e Bacharela em Química pela UFPR. Formada no curso de Formação de Docentes em Nível Médio, modalidade normal. Realizou Iniciação Científica PIBIC na área de Química Inorgânica pela UFPR(2013/2015) e na área de Educação em Química (2016). Participante do Grupo de Pesquisa em Ensino e Aprendizagem de Ciências e Matemática GPEACM - UFPR. Atualmente é professora do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Faculdade de Tecnologia de Curitiba (FATEC-PR).

Carla Krupczak, Universidade Federal do Paraná

Licenciada e Bacharela em Química pela Universidade Federal do Paraná (2017), com período sanduíche na Universidade de Coimbra (2016). Mestra em Educação em Ciências e em Matemática pela mesma instituição (2019). Atualmente é doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática da UFPR. Participou do Programa de Educação Tutorial (PET-Química) da UFPR (2013-2016), desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e extensão e realizando eventos e atividades de divulgação científica. Realiza pesquisas na área de Educação em Ciências, com foco na História, Filosofia e Sociologia da Ciência, atuando, principalmente, com os temas: Natureza da Ciência e Controvérsias Sociocientíficas. 

Joanez Aparecida Aires, Universidade Federal do Paraná

Pós doutora em Didática das Ciências, pela Universidade de Lisboa. Doutora em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Educação, área de concentração em Educação e Ciência, também pela UFSC. Licenciada em Química. Professora Associada no Curso de Licenciatura em Química na Universidade Federal do Paraná, atuando na docência e junto ao grupo de pesquisa em Educação Química da UFPR (EDUQUIM). Credenciada no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática/ UFPR. Atuou no PIBID/UFPR como Coordenadora da área de Química (2010-2013) e como Coordenadora Institucional, também no PIBID/UFPR de 2014 a 2017. Participou da Comissão Avaliadora de Livros Didáticos de Química do Ministério da Educação no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2009, 2012, 2015 e 2018). Interesses de pesquisa concentram-se nas áreas de História da Disciplina Escolar Química, Formação de Professores de Química, Alfabetização Científica e Tecnológica, Ciência Tecnologia e Sociedade, História e Filosofia da Ciência, Controvérsias Sociocientíficas e Natureza da Ciência

Sérgio Camargo, Universidade Federal do Paraná

Licenciado em Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG (1998), mestre (2003) e doutor (2007) em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), com tese sobre formação de professores de Física. Foi membro do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências da Faculdade de Ciências/UNESP-Bauru no período de (2001 a 2008). A partir de 2008 atua como docente da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Setor de Educação, Departamento de Teoria e Prática de Ensino (DTPEN) e desde 2009 no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM/UFPR). Foi vice - coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) no período de (2015-2017). Foi Coordenador no período de (2010 a 2018) do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID) Subprojeto-Física vinculado à Capes. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino (PPGTPEN/UFPR). E um dos lideres do Grupo de Pesquisa em Ensino e Aprendizagem de Ciências e Matemática (GPEACM). Tem experiência na área de Educação para a Ciência, com ênfase em Ensino de Física, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores que ensinam Física; Ensino-Aprendizagem de Física; Ensino de Ciências; Metodologia e Práticas de Ensino de Física (atividades experimentais, resolução de problemas, atividade investigativa, história e filosofia da ciência, tecnologias informação e comunicação, entre outras), Prática de Docência em Ensino de Física; Estágio Supervisionado. Atualmente é professor Associado III da Universidade Federal do Paraná, no Setor de Educação, Departamento de Teoria e Prática de Ensino (DTPEN) e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática da UFPR (PPGECM/UFPR).

Tania Teresinha Bruns Zimer, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal do Paraná (1994), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2002) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2008). Atualmente é professora Associado II da Universidade Federal do Paraná, no Setor de Educação, Departamento de Teoria e Prática de Ensino (DTPEN) e do Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino (PPGE:TPEn) e está como vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática, no Setor de Ciências Exatas (PPGECM/UFPR). Coordena o subprojeto Residência Pedagógica-Matemática. Coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisas de Professores que ensinam Matemática (NEPPREM). É lider do Grupo de Pesquisa de Ensino e Aprendizagem em Ciências e em Matemática (GPEACM). Anteriormente, foi vice-coordenadora do Curso de Pedagogia da UFPR no período de 2008 a 2010 e coordenadora do mesmo curso, no período de 2010 a 2012. Coordenou o subprojeto PIBID - Pedagogia Interdisciplinar Matemática, no período de 2011 a 2013 e foi coordenadora institucional do projeto "Ações em comum na UFPR: Unindo Talentos para a inclusão social e desenvolvimento da cultura científica", vinculado ao Programa Novos Talentos - CAPES, no período de 2013 a 2016. Foi Coordenadora de Gestão Educacional do Programa de Incentivo de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID/UFPR, vinculado à CAPES, no período de 2013 a 2016 . Coordenou como colaboradora o PIBID Matemática no período de 2018 a 2020. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores que ensinam Matemática (inicial e continuada), atuando principalmente nos seguintes temas: ensino-aprendizagem da matemática, metodologias de ensino (resolução de problemas, atividades lúdicas e brinquedoteca, modelagem matemática, atividade investigativa), aprendizagem da docência, estágio em docência, educação infantil e educação à distância.

Downloads

Publicado

2021-12-10

Como Citar

DE ABREU FOCHESATO QUIDIGNO, R.; KRUPCZAK, C.; AIRES, J. A.; CAMARGO, S.; BRUNS ZIMER, T. T. Uma proposta de sequência didática sobre agrotóxicos fundamentada na abordagem de controvérsias sociocientíficas e na teoria das situações didáticas. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 10, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/5120. Acesso em: 24 jan. 2022.