Representações sociais do aquecimento global: contribuições para aulas de Química na educação básica

Carlos Ventura Fonseca

Resumo


Resumo: Este artigo propõe descrever uma investigação qualitativa, caracterizada como estudo de casos múltiplos, que envolveu duas turmas do ensino médio integrado à educação profissional. A pesquisa pretendeu investigar quais seriam as representações sociais do aquecimento global apresentadas pelos sujeitos e como estas poderiam colaborar com o planejamento e a qualificação do ensino de Química, no contexto mencionado, tendo em vista seu caráter controverso. Os dados foram coletados por meio de questionário e interpretados por meio da análise de conteúdo. Os resultados mostraram que as turmas parecem ancorar suas considerações sobre o aquecimento global na ideia de um fenômeno que ocasiona destruição e é causado pela poluição produzida pela ação humana. No tocante ao caráter cientificamente discutível do fenômeno, é predominantemente ausente a articulação de um componente crítico capaz de ancorar-se em discussões contrárias às concepções apresentadas. Conclui-se que essa investigação, no domínio da Educação em Química, converge com o rol de resultados de outras pesquisas que entrelaçam a sala de aula e as representações sociais, ou seja, expõem o conteúdo das teorias coletivas sobre a realidade, mostrando os desvios que este pode apresentar em relação às imagens reais do conhecimento científico. O trabalho alinha-se, ainda, com a perspectiva de pensar o ambiente escolar como lócus de continuidade/descontinuidade entre a cultura elaborada e a cultura cotidiana, enfatizando a relevância de investigações dessa natureza.

Palavras-chave: Ensino de Química. Representações Sociais. Aquecimento Global.

 

SOCIAL REPRESENTATIONS OF GLOBAL WARMING: CONTRIBUTIONS TO CHEMISTRY CLASSES IN BASIC EDUCATION

Abstract: This article proposes to describe a qualitative investigation characterized as a multiple case study involving two classes of high school integrated to professional education. The research sought to investigate the social representations of global warming presented by the subjects and how they could collaborate with the planning and qualification of the teaching of Chemistry in the aforementioned context considering its controversial character. Data were collected through a questionnaire and interpreted through content analysis. The results showed that the classes seem to anchor their considerations about global warming in the idea of a phenomenon that causes destruction and is caused by the pollution produced by human action. Regarding the scientifically debatable nature of the phenomenon, it is predominantly absent the articulation of a critical component capable of anchoring itself in discussions contrary to the conceptions presented. It is concluded that this research in the field of Education in Chemistry converges with the roll of results of other research that intertwine the classroom and social representations, that is, expose the content of collective theories about reality, showing the deviations which it can present in relation to the real images of scientific knowledge. The work is also aligned with the perspective of thinking the school environment as a locus of continuity / discontinuity between the elaborated culture and the daily culture, emphasizing the relevance of investigations with this nature.

Keywords: Chemistry teaching. Social Representations. Global warming.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2238-8079

Avaliação CAPES: Qualis B1 (Ensino)

A #Tear:Revista de Educação, Ciência e Tecnologia está indexada ao Diadorim, ao Latindex, ao Ibict e ao PDOAJ.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page