Critérios para avaliação de ferramentas para repositório conforme a Ciência Aberta

  • Angélica Conceição Dias Miranda Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
  • Milton Shintaku Doutor pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Professora Adjunto 4 no Instituto de Ciências Humanas e da Informação (ICHI), na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Cursos de Bacharel em Biblioteconomia, nos Programa de Pós Graduação Educação em Ciências : Química da vida e da saúde (PPGEC) e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGA), ambos na FURG. Email: angelicacdm@gmail.com http://orcid.org/0000-0002-6476-4953
  • Simone Machado Firme Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Rio Grande, Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0002-0409-1857

Resumo

Resumo: Os repositórios têm se tornado comum nas universidades e institutos de pesquisa, como forma de ofertar acesso à produção científica e, com isso, dar visibilidade à instituição. Entretanto, em muitos casos ainda estão restritos aos conceitos do movimento do arquivo aberto e acesso aberto, sendo que já se discute o Movimento da Ciência Aberta, revelando certo descompasso, requerendo estudos que apoiem a atualização dessa importante ferramenta. Nesse sentido, o presente estudo verifica os requisitos envolvidos nos movimentos abertos, de forma a apoiar a discussão técnica e tecnológica. Um estudo bibliográfico, que transforma as informações sobre os movimentos em critérios para avaliação de ferramentas para criação de repositórios, apresentando a implementação da interação como um novo desafio. Nas considerações procura-se contribuir com a discussão sobre a Ciência Aberta, de forma mais aplicada bem como o ajuste dos repositórios a esse movimento.

Palavras-chave: Repositórios.  Critérios de avaliação. Arquivo aberto. Acesso aberto. Dados abertos. Ciência aberta.


SURVEY OF CRITERIA FOR EVALUATION OF REPOSITORY TOOLS ACCORDING TO OPEN SCIENCE

Abstract: Repositories have become common in universities and research institutes, as a way of offering access to scientific production, thereby giving visibility to the institution. Meanwhile, in many cases, repositories are restricted to the concepts of open movement and open access considering that the Open Science Movement is already being discussed. Regarding this matter, this study verifies the requirements involved in the open movements, in order to support a technical and technological discussion.  A bibliographic study that transforms information about movements into criteria to evaluate tools used to create repositories, presenting an implementation of interaction as a new challenge. In the considerations, we contribute with a discussion about an Open Science, in a more applied way, as well as the adjustment of the repositories to this movement.

Keywords: Repositories. Evaluation Criteria. Open File. Open Access. Open Data. Open Science.


Biografia do Autor

Angélica Conceição Dias Miranda, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Doutora pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Professora Adjunto 4 no Instituto de Ciências Humanas e da Informação (ICHI), na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Cursos de Bacharel em Biblioteconomia, nos Programas de Pós Graduação Educação em Ciências : Química da vida e da saúde (PPGEC) e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGA), ambos na FURG.
Milton Shintaku, Doutor pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Professora Adjunto 4 no Instituto de Ciências Humanas e da Informação (ICHI), na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Cursos de Bacharel em Biblioteconomia, nos Programa de Pós Graduação Educação em Ciências : Química da vida e da saúde (PPGEC) e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGA), ambos na FURG. Email: angelicacdm@gmail.com
Possui graduação (Licenciatura Plena) em Ciências e Habilitação em Matemática pelo Centro Universitário de Brasília - UNICEUB (1987), pós-graduação Latus Census em Análise de Sistemas pela Universidade Católica de Brasília (1987). Atualmente é Tecnólogo no Instituto Brasileiro de Informação em Ciências e Tecnologia - IBICT e Professor da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) . Atua principalmente nos seguintes temas: Repositório digital; Ensino e aprendizagem da língua portuguesa como segunda língua a surdos usuários de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) da Secretaria de educação do Distrito Federal (SEDF).
Simone Machado Firme, Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Rio Grande, Rio Grande do Sul
Licenciada  Letras, português/espanhol,  Bibliotecária, pela Universidade Federal do Rio Grande.  Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEC/FURG). Atua na linha Produção Científica, Cientometria e Bibliometria. Pesquisadora no Grupo de Pesquisa CITEG.
Publicado
2017-12-20