Escrita e Cidadania: uma busca pela autoria nas produções textuais

  • Julia Ferri Pinto IFRS - Campus Osório
  • Luana Silva Garcia IFRS - Campus Osório
  • Maite Moraes Gil
Palavras-chave: Autoria, Cidadania, Produção textual.

Resumo

Este relato de experiência provém do projeto de extensão intitulado  “Escrita e cidadania: a construção de espaços de protagonismo por meio da produção textual” ocorreu no ano de 2017. Tinha como objetivo principal proporcionar para alunos da rede pública da região e para os alunos do ensino médio do IFRS - Campus Osório encontros de discussão de temas relacionados à sociedade contemporânea, estabelecendo espaços de protagonismo na formação cidadã através da escrita. Para isto, foram utilizadas algumas propostas de redação utilizadas em vestibulares e na prova do ENEM. A sua principal justificativa é o fato de que o empoderamento, por meio do desenvolvimento da noção de “autoria”, é um passo importante para a diminuição da desigualdade social, pois estimula os jovens a atuarem como cidadãos críticos e ativos diante de temáticas em voga.


Biografia do Autor

Julia Ferri Pinto, IFRS - Campus Osório

Graduanda do curso de Licenciatura em Letras - Português/Inglês no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Osório. É Técnica em Administração formada pela mesma instituição.

 
Luana Silva Garcia, IFRS - Campus Osório

Graduanda do curso de Licenciatura em Letras - Português/Inglês no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Osório.
Maite Moraes Gil
Doutora em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com período de Doutorado Sanduíche na University of Birmingham (PDSE-Capes). Obteve o título de Mestre em Letras e licenciou-se em Letras - Habilitação Português/Inglês também na UFRGS. Em sua tese, desenvolveu uma investigação que relaciona Linguística Cognitiva e formação de professores de Língua Portuguesa. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Cognitiva, atuando principalmente em pesquisas sobre a relação entre metáfora e ensino de língua materna, sobre a formação linguística de professores de língua portuguesa, assim como sobre as contribuições da Linguística Cognitiva para a prática de reflexão linguística em aulas de língua materna. Atualmente, é professora no IFRS (Instituto Federal do Rio Grande do Sul) - campus Osório.

Referências

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

GERALDI, J.W. Portos de Passagem. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

PRATES, A. Vestibular e cidadania: um olhar sobre as aulas de redação de um curso pré-vestibular popular.

Publicado
2018-12-17
Seção
RELATOS DE EXPERIÊNCIAS