Musicalização socioeducativa no Litoral Norte gaúcho: construção de um espetáculo artístico-músico-vocal Afro-Indígena

  • Leonardo Pereira dos Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Osório. Osório, RS.
  • Agnes Schmeling Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Osório. Osório, RS.
Palavras-chave: Diversidade cultural, Litoral Norte, Espetáculo, Educação musical

Resumo

Unindo ensino e extensão, o Programa Música no IFRS – campus Osório encontrou, em 2017, uma forma de discutir a temática Afro-Indígena com jovens do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Visando o resgate das raízes culturais brasileiras, o projeto de extensão Espetáculo Afro-Indígena se aliou ao projeto de ensino Coral Jovem, buscando promover o reconhecimento e a valorização de expressões culturais afro-brasileiras e indígenas. Através de pesquisas bibliográficas e de campo, estudantes vinculados ao projeto de extensão buscaram a compreensão de aspectos dos povos afrodescendentes e indígenas para construir um espetáculo artístico-músico-vocal recheado de elementos desse resgate cultural. Em parceria com os 33 jovens cantores, moradores de diversas cidades da região, construiu-se um espetáculo composto por três momentos: (i) resgate da origem africana e indígena; (ii) ambientação das culturas nos dias atuais e (iii) afirmação cultural.

Biografia do Autor

Leonardo Pereira dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Osório. Osório, RS.
Estudante do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio no IFRS - Campus Osório. Em 2017, foi estudante voluntário no projeto de extensão "Espetáculo Afro-Indígena", sob orientação da Profa. Me. Agnes Schmeling.
Agnes Schmeling, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Osório. Osório, RS.
Mestre em Educação Musical. Docente de música no IFRS - Campus Osório.

Referências

BRASIL. Lei nº 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”.

BISINOTO, C. Socioeducação: origem, significado e implicações para o atendimento socioeducativo. In: Psicologia em Estudo, Maringá, v. 20, n. 4, p.575-585, out./dez. 2015

PRASS, L.. Maçambiques, Quicumbis e Ensaios de Promessa: musicalidade quilombolas do sul do Brasil. Porto Alegre: Meridional LTDA, 2013.

STEIN, M. R. A.. Kyringüé mboraí: os cantos das crianças e a cosmo-sônica Mbyá-Guarani. 2009. 309 f. Tese (Doutorado em Música) – Instituto de Artes, UFRGS, Porto Alegre, 2009.

Publicado
2018-12-17
Seção
RELATOS DE EXPERIÊNCIAS