O lúdico e a Matemática em ações educativas na região do Alto Uruguai

Palavras-chave: Lúdico. Matemática. Jogos Educativos. Extensão.

Resumo

Neste relato são apresentadas ações relacionadas à execução do projeto de extensão “IFRS: Tecendo Ações Educativas na Região do Alto Uruguai”, Campus Erechim, juntamente com bolsista de Extensão. O seu desenvolvimento socializou, o Laboratório de Matemática itinerante, pesquisas bibliográficas, realização de atividades educacionais, as quais através de jogos tiveram o escopo na melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem de alunos de escola de educação básica pública. Tais ações, utilizaram-se de estratégias diversificadas através de jogos com Modelagem Matemática, Etnomatemática, Resolução de Problemas, com aulas e oficinas didático-pedagógica, envolvendo estudantes de nono ano. Assim, a sua execução oportunizou a interação do Instituto Federal com a comunidade, disseminando ideias, possibilitando reflexões acerca das diferentes atividades interligando extensão, ensino e pesquisa, saindo dos muros do Campus, utilizando-se das tendências em educação matemática, com o intuito de auxiliar no aprendizado e aproximação do bolsista com a realidade regional, na troca de conhecimentos.

Biografia do Autor

Marlova Elizabete Balke, IFRS Campus Erechim Protocolo do SIProj• 256879.1344.155763.02032017
Graduada em Matemática Licenciatura Plena, pela Universidade de Passo Fundo RS, habilitação em Matemática, Física e Desenho. Doutora em Engenharia de Alimentos pela Universidade Regional Integrada Campus Erechim, área Modelagem Matemática. Mestre em Educação pela Universidade de Passo Fundo. Especialização em Educação Matemática e também Especialização em Educação, pela Faculdade de Educação da mesma Universidade. Especialização em Gestão Educacional pela Universidade Federal de Santa Maria
Evandro Mattos, IFRS Campus Erechim
Bolsista de Extensão no ano de 2017 e estudante de Engenharia de Alimentos do IFRS Campus Erechim

Referências

CABRAL, M. A. A utilização de jogos no ensino da matemática. 2006. Monografia (Departamento de Matemática). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Ensino Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997.

BECKER, F. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. Petrópolis: Vozes, 2ª edição, 1994.

GRANDO, R.C. O jogo e a matemática no contexto da sala de aula.1.ed São Paulo: Paulus, 2004.

GROENWALD,C.; TIMM, U. T.. Utilizando curiosidades e jogos matemáticos em sala de aula. Disponível em:http://www.somatematica.com.br. Acesso: Junho de 2017.

KISHIMOTO, T.M. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1994.

MOURA, M. O. de. In: KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 1999

TAHAN, Malba. O homem que calculava. Rio de Janeiro: Record, 1968.

Publicado
2018-12-17
Seção
RELATOS DE EXPERIÊNCIAS