Sabão Ecológico: desenvolvimento de uma metodologia simples para ser replicada

  • Natália Vogel Instituto Federal do Rio Grande do Sul
  • Cínthia Gabriely Zimmer Instituto Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Reciclagem. Óleo vegetal usado. Sabão. Sustentabilidade.

Resumo

O descarte inadequado de óleo vegetal usado ainda é uma prática realizada por uma parte da população. Objetivando evitar o descarte antiecológico desses óleos, o projeto propôs desenvolver metodologias de fácil preparo, baixo custo e seguras, para transformar esse resíduo em sabão. Primeiramente, estudou-se a proporção ideal dos ingredientes para produção de sabão em barra e líquido, a fim de obter pH, textura, odor e poder de limpeza compatíveis aos produtos comerciais. Posteriormente, desenvolveu-se procedimentos para oferecimento de oficinas no laboratório de química do campus Feliz, numa linguagem simples sobre materiais, requisitos de segurança, conceitos introdutórios sobre a química do sabão, conscientização dos problemas ambientais causados pelo descarte inadequado do óleo e o sabão como possibilidade de geração de renda. Os sabões desenvolvidos apresentaram parâmetros de qualidade adequados e a forma de produção bastante prática. A divulgação da técnica por meio do oferecimento de oficinas foi bastante aceita pela comunidade.

Referências

ALBERICI, R. M.; PONTES, F.F.F. Reciclagem de óleo comestível usado através da fabricação de sabão. Revista Oficial do curso de Engenharia Ambiental – CREUPI. Engenharia Ambiental: Pesquisa e Tecnologia. Espírito Santo do Pinhal, SP. 2004.

ALLINGER, N. L. Química Orgânica. 2ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2014.

LA ROVERE, E.L.; D’AVIGNON, A.; PIERRE, C.V.; KLIGERMAN, D.C.; SILVA,

H.V.O.; BARATA, M.M.L.; MALHEIROS, T.M.M. Manual de auditoria ambiental de Estações de Tratamento de Esgotos. Editora Qualitymark: Rio de Janeiro, 2002.

MORRISON, R. T.; BOYD, R. N. Química Orgânica. 16ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011.

NETO, O. G. Z.; DEL PINO, J. C. Trabalhando a química dos sabões e detergentes. Porto Alegre. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Departamento de química. 1997.

REIS, M. C. A história do sabão. 2009. Disponível em: http://naturlink.pt/article.aspx?menuid=7&cid=6943&bl=1. Acesso em: 06 de novembro de 2017.

SHREVE, R. N.; BRINK JR, J. A. Indústrias de processos químicos. 4ª ed. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 1997.

TEIXEIRA, A. C. Lixo ou rejeitos reaproveitáveis? Fonte: Revista Eco 21, Ano XIV, Edição 87, 2004.

Publicado
2018-12-17
Seção
RELATOS DE EXPERIÊNCIAS