Infoxicação, políticas públicas e educação

Autores

  • Anelise Maya Kwiecinski
  • Silvia de Castro Bertagnolli
  • Márcia Amaral Corrêa Ughini Villarroel

DOI:

https://doi.org/10.35819/scientiatec.v7i1.4137

Resumo

O termo infoxicação foi criado por Alfons Cornella, na década de 90, para explicar a dificuldade em digerir o excesso de informação oferecida diariamente no meio digital e também distinguir a qualidade, veracidade e relevância das informações a serem absorvidas. A infoxicação se manifesta na busca, seleção e no processamento das informações e suas consequências são preocupantes: desde ansiedade e estresse até sintomas somáticos que prejudicam àreas importantes da vida, além da área educacional. Políticas públicas de segurança na internet têm se tornado indispensáveis para combater este fenômeno. Quanto ao contexto educacional, a escola é um lugar onde os alunos aprendem a ter visão crítica para poderem atribuir significados às mensagens, informações e conteúdos recebidos dos meios digitais. Esta é uma pesquisa bibliográfica exploratória que apresenta uma breve discussão sobre a infoxicação e como utilizar as políticas de segurança existentes para auxiliar os nativos digitais, que são os estudantes conectados aos dispositivos de acesso à internet desde o início da vida, principalmente no contexto escolar. Acredita-se que, quanto mais informação os pais, profissionais e alunos tiverem acerca do tema como um fenômeno contemporâneo e grave, mais possa trabalhar-se com foco em prevenção e intervenções mais assertivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-16