ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec <p>A Revista <em>ScientiaTec</em>, e-ISSN 2318-9584, periódico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, está com chamada aberta para publicação.</p> <p>A revista ScientiaTec, de natureza científica com ênfase às áreas de educação e ensino, tem por finalidade a divulgação de estudos e pesquisas de caráter original voltados à formação Profissional Técnica, Tecnológica e Superior, e busca um perfil interdisciplinar em seus artigos e editoriais, enfatizando os aspectos multiculturais que permeiam o cenário da Educação em Ciência e Tecnologia no Brasil. O periódico está vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) e a Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IFRS (PROPPI).</p> <p>Criada em 2011 a ScientiaTec é um periódico semestral com a finalidade de publicar textos inéditos com ênfase nas áreas do conhecimento indicadas, sob a forma de artigos, relatos de pesquisa, relatos de experiência profissional, resenhas e comunicações de dissertações e teses.</p> pt-BR <p class="scientia">O(s) autor(es) cujos trabalhos forem aceitos para publicação na revista Scientia Tec aceitam AUTOMATICAMENTE ceder os direitos autorais para a mencionada revista, assinando o termo de Cessão de direitos autorais (vide modelo anexo).</p> [email protected] (Profª Drª Maria Cristina Caminha de Castilhos França) [email protected] (Pulicações) Mon, 29 Apr 2024 08:58:09 -0300 OJS 3.3.0.11 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 As políticas neoliberais e o movimento transnacional para a formação de professores no Brasil https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7218 <p>Referenciais neoliberais transnacionalizados de educação e de formação docente vêm sendo adotados por pareceres e resoluções do Conselho Nacional de Educação. Documentos com orientações para a formação de professores da educação profissional e tecnológica convergentes com tais postulados são disseminados pela comunidade europeia. No Brasil, reações evidenciam a falta de consenso com respeito aos conteúdos dos diagnósticos e proposições neoliberais e também quanto ao próprio processo de transnacionalização de políticas educacionais. Elas produzem importantes repercussões na gestão do trabalho docente e na formação dos professores, reveladoras da existência de interesses contrapostos e de disputas políticas fundamentais. Organismos internacionais comparecem nesse cenário para defender, como a principal linha de intervenção para a solução dos problemas encontrados na educação, a formação docente na perspectiva da pedagogia das competências e da teoria do capital humano. Este artigo identifica documentos importantes para a discussão de tais temas e suas implicações para a gestão educacional democrática, as políticas de valorização docente e a materialização da educação de qualidade socialmente referenciada.</p> Lucília Regina de Souza Machado Copyright (c) 2024 ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7218 Mon, 29 Apr 2024 00:00:00 -0300 A contrarreforma do Ensino Médio: Os descaminhos de uma proposta para as juventudes https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7145 <p>Neste artigo analisamos os descaminhos da contrarreforma do novo ensino médio, efetivada a partir de uma medida provisória e alicerçada pelos ideais do neoliberalismo, trazendo à tona um ensino médio sob a égide de um capitalismo do empreendedorismo, do patrão de si mesmo, e da desregulamentação das leis trabalhistas. Resultado disso, o avanço do privado dentro do público e da desestruturação desta que é a última etapa da educação básica. A clivagem público-privada tomou proporções gigantescas, sendo que neste momento histórico do Brasil temos uma entrada desproporcional do privado se apropriando do público, por dentro das instituições estatais. O privado tomando decisões que deveriam ser públicas. Necessitamos de um ensino médio estruturado com acesso a produção de tecnologias de ponta como: robótica, computação, drones, área de automobilística, e aeronaves, e não foi o que aconteceu, temos um ensino médio desestruturado e precarizado. Uma formação integral para além de português e matemática, por último, não havia necessidade de uma reforma do ensino médio no Brasil, não sem escutar os protagonistas, os jovens, mas também professores e pesquisadores do tema. Defendemos a revogação desta contrarreforma.</p> Mariangela Bairros Copyright (c) 2024 ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7145 Mon, 29 Apr 2024 00:00:00 -0300 Ensino Médio: desigualdades em escolas públicas do Rio Grande do Norte https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7228 <p>O texto trata de pesquisa realizada com estudantes de distintos tipos de ensino médio (EM) de escolas públicas da esfera estadual e federal situadas no estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Partindo de uma problematização acerca da desigualdade e da dualidade inerentes a essa etapa educacional em âmbito nacional, o artigo tem como objetivo buscar nexos entre o tipo de EM frequentado, a rede na qual se estuda e a condição de estudante trabalhador com as expectativas anunciadas por esses estudantes sobre o prosseguimento de estudos em nível superior. A pesquisa foi desenvolvida entre 2014 e 2017 (IFRN/PPGEP, 2018), orientando-se pelo materialismo histórico-dialético e se inscreve como exploratória, sob a abordagem qualitativa. Conclui-se, considerando-se o campo empírico da pesquisa e seu recorte temporal, que o EM Integrado aos Cursos Técnicos de Nível Médio, os quais são proporcionados a uma pequena parcela da população têm a capacidade de gerar maiores expectativas de acesso ao ensino superior do que o EM Propedêutico, oferecido em muito maior escala, reiterando a desigualdade e a dualidade nesta etapa educacional.</p> Dante Moura Copyright (c) 2024 ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7228 Mon, 29 Apr 2024 00:00:00 -0300 Empresariamento da Educação: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7153 <p>Este estudo tem como objetivo analisar as relações entre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e do Novo Ensino Médio (NEM) a partir das redes políticas de governança, que se organizam para debater, formular e implantar reformas educacionais. Para tanto, recorre-se ao aporte da abordagem teórica-metodológica de análise de redes políticas em educação. A partir da análise realizada, verifica-se a consolidação do projeto político neoliberal de empresariamento da educação. Tal fenômeno ocorre pelo aparecimento predominante de parcerias com atores sociais não-estatais que influenciam modos de privatização no contexto educacional brasileiro, em dois aspectos que estão interrelacionados: por um lado a introdução das práticas de gestão empresarial no setor público educacional, especialmente nas reformas educacionais; por outro, a expansão da educação como ocasião oportuna de negócios.</p> Simone Gonçalves da Silva, Mateus Arguelho da Cunha, Bruno Souza Garcia Copyright (c) 2024 ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7153 Mon, 29 Apr 2024 00:00:00 -0300 Apresentação https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7247 Comissão Revista ScientiaTec Copyright (c) 2024 ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7247 Mon, 29 Apr 2024 00:00:00 -0300 Expediente https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7246 Comissão Revista ScientiaTec Copyright (c) 2024 ScientiaTec https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/ScientiaTec/article/view/7246 Mon, 29 Apr 2024 00:00:00 -0300