A percepção dos alunos do Ensino Médio de uma escola pública a respeito da aplicabilidade dos conhecimentos matemáticos nas profissões almejadas

Palavras-chave: Matemática na Vida Profissional, Matemática no Ensino Médio, Intervenção Matemática

Resumo

É comum os professores de Matemática ouvirem dos alunos questionamentos sobre o motivo de estarem aprendendo e desenvolvendo determinado conteúdo, além de perguntarem sobre quando na vida irão utilizá-lo. As respostas a estes questionamentos, típicos da adolescência, os quais devem ser recebidos e respondidos com a devida atenção pelo educador, são definitivos para tomadas de decisão, pelo aluno, a respeito da escolha de sua futura profissão. Esta é uma abordagem considerada importante no conjunto de documentos que norteiam a educação a nível nacional. No entanto, em alguns momentos, o educador não dispõe do tempo necessário e aprofundamento suficiente do conteúdo para adentrar na grande diversidade de aplicações dos conhecimentos matemáticos em diferentes profissões. Nesse sentido, o presente trabalho visou: 1) realizar um levantamento a respeito dos possíveis cursos de graduação que um grupo de alunos do Ensino Médio de uma escola pública pretendia realizar, e reconhecer sua percepção sobre a utilização dos conhecimentos matemáticos no cotidiano das profissões dos cursos citados; 2) intervir com estes alunos, apresentando ao grupo as aplicações matemáticas específicas para os cursos pretendidos e 3) permitir que a turma avaliasse a intervenção no sentido de a mesma ter acrescentado conhecimentos novos sobre as profissões. Foi possível observar que, no grupo em questão, mais da metade da turma pretendia cursar uma graduação e, para a grande maioria, a intervenção foi positiva, trazendo novas informações a respeito da utilização dos conhecimentos matemáticos em diferentes profissões.

Biografia do Autor

Maiara Ghiggi, Esp., Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), Campus Bento Gonçalves, RS

Licenciada em Matemática pelo IFRS e Especialista Docente em Ciências da Natureza e Matemática pela UERGS. Acadêmica de Pedagogia licenciatura no IFRS e 2ª licenciatura em Pedagogia na Unopar. Pós-graduada em Psicopedagogia e Supervisão Escolar pela Faveni.

Guilherme Cañete Vebber, Me., Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), Campus Bento Gonçalves, RS

É bacharel (2004) e mestre (2007) em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência nas áreas de: Física e Físico-Química, com ênfase em óptica não linear, espectroscopia com laser e modelos de compatibilidade entre agentes químicos; Ensino de Física e Ciências da Natureza, com foco em metodologias ativas; e Inovação e Propriedade Industrial. Atualmente é Professor Assistente da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), em Bento Gonçalves, e doutorando em Design de Produto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Francine Fioravanso Tramontina, Dra., Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), Campus Bento Gonçalves, RS

Francine Tramontina é graduada em Farmácia com ênfase em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999). Possui mestrado (2001), doutorado (2006) e pós-doutorado (2008) em Ciências Biológicas (Bioquimica) cursados no departamento de Bioquímica da UFRGS. Experiência docente iniciada em 2005 atuando em cursos da área da saúde. A partir de julho de 2008 assume como professora adjunta na Unidade em Bento Gonçalves da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, na área de Biotecnologia, onde, ao longo de 5 anos assumiu as funções de Coordenadora de Unidade em Bento Gonçalves e de Coordenadora do Curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia. Atualmente faz parte do quadro docente do referido curso, onde atua como professora adjunta ministrando disciplinas de Bioquímica, Imunologia, Microbiologia, Bioética e Biosegurança, Recuperação e Purificação de Bioprodutos, Enzimologia, Biotransformações e Biocatálise e Cultura Celular Animal. Na área de pesquisa, no ano de 2019 inicia com o desenvolvimento de projetos relacionados à produção de enzimas utilizando bagaço de uva como substrato; prospecção de extratos vegetais fungitóxicos para fungos fitopatogênicos.

Referências

AZEVEDO, Luciana da Silva. A Educação Matemática na percepção dos alunos no contexto da gestão escolar. 2009. 65 f. Monografia (Especialização Lato Sensu em Gestão Educacional) – Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, São João de Polênise, 2009.

BARRELLA, Elaine Spisso; MARTINS, Laura Maria Runau (Orgs.). A Matemática nas profissões. São Paulo: Portal, 2010.

BRASIL. Casa Civil. Lei número 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. Casa Civil. Lei número 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=85121-bncc-ensino-medio&category_slug=abril-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 15 nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Conselho Nacional da Educação. Câmara Nacional de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

CUNHA, Cézar Pessoa. Aplicabilidade da Matemática no futuro profissional do aluno do Ensino Médio. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ed. 4, ano 2, v. 1, p. 651-665, jul. 2017a.

CUNHA, Cézar Pessoa. A importância da Matemática no cotidiano. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ed. 4, ano 2, v. 1, p. 641-650, jul. 2017b.

D'AMBROSIO, Beatriz Silva. Como ensinar matemática hoje? Temas e Debates. SBEM, Brasília. Ano II, n. 2, p. 15-19, 1989.

GIGANTE, A. M. B; SILVA, M. R. F; SANTOS, M. B. Referências curriculares do Estado do Rio Grande do Sul: matemática e suas tecnologias/Secretaria de Estado da Educação. Porto Alegre: SE/DP, 2009.

SEMIS, Laís. Ensino Superior é mesmo o grande sonho do jovem brasileiro? Nova Escola, São Paulo, set. 2018. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/12562/ensinosuperior-e-mesmo-o-grande-sonho-do-jovem-brasileiro. Acesso em: 28 de nov. de 2019.

SCAICO, Pasqueline Dantas; QUEIROZ, Ruy José Guerra Barretto. A educação do futuro: uma reflexão sobre aprendizagem na era digital. Simpósio Brasileiro de Informática na Educação - SBIE. Campinas, São Paulo. 2013.

SCAICO, Pasqueline Dantas; QUEIROZ, Ruy José Guerra Barretto de. A educação do futuro: uma reflexão sobre aprendizagem na era digital. SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (SBIE), Campinas, nov. 2013, p. 889. Disponível em: https://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/2567. Acesso em: 8 maio 2020.

Publicado
2020-05-14
Como Citar
GHIGGI, M.; VEBBER, G.; TRAMONTINA, F. A percepção dos alunos do Ensino Médio de uma escola pública a respeito da aplicabilidade dos conhecimentos matemáticos nas profissões almejadas. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, v. 6, n. 1, p. 1-14, 14 maio 2020.
Seção
Ensino de Matemática