A percepção dos alunos do Ensino Médio de uma escola pública a respeito da aplicabilidade dos conhecimentos matemáticos nas profissões almejadas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/remat2020v6i1id3486

Palavras-chave:

Matemática na Vida Profissional, Matemática no Ensino Médio, Intervenção Matemática

Resumo

É comum os professores de Matemática ouvirem dos alunos questionamentos sobre o motivo de estarem aprendendo e desenvolvendo determinado conteúdo, além de perguntarem sobre quando na vida irão utilizá-lo. As respostas a estes questionamentos, típicos da adolescência, os quais devem ser recebidos e respondidos com a devida atenção pelo educador, são definitivos para tomadas de decisão, pelo aluno, a respeito da escolha de sua futura profissão. Esta é uma abordagem considerada importante no conjunto de documentos que norteiam a educação a nível nacional. No entanto, em alguns momentos, o educador não dispõe do tempo necessário e aprofundamento suficiente do conteúdo para adentrar na grande diversidade de aplicações dos conhecimentos matemáticos em diferentes profissões. Nesse sentido, o presente trabalho visou: 1) realizar um levantamento a respeito dos possíveis cursos de graduação que um grupo de alunos do Ensino Médio de uma escola pública pretendia realizar, e reconhecer sua percepção sobre a utilização dos conhecimentos matemáticos no cotidiano das profissões dos cursos citados; 2) intervir com estes alunos, apresentando ao grupo as aplicações matemáticas específicas para os cursos pretendidos e 3) permitir que a turma avaliasse a intervenção no sentido de a mesma ter acrescentado conhecimentos novos sobre as profissões. Foi possível observar que, no grupo em questão, mais da metade da turma pretendia cursar uma graduação e, para a grande maioria, a intervenção foi positiva, trazendo novas informações a respeito da utilização dos conhecimentos matemáticos em diferentes profissões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maiara Ghiggi, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), Campus Bento Gonçalves, RS

Licenciada em Matemática pelo IFRS e Especialista Docente em Ciências da Natureza e Matemática pela UERGS. Acadêmica de Pedagogia licenciatura no IFRS e 2ª licenciatura em Pedagogia na Unopar. Pós-graduada em Psicopedagogia e Supervisão Escolar pela Faveni.

Guilherme Cañete Vebber, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), Campus Bento Gonçalves, RS

É bacharel (2004) e mestre (2007) em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência nas áreas de: Física e Físico-Química, com ênfase em óptica não linear, espectroscopia com laser e modelos de compatibilidade entre agentes químicos; Ensino de Física e Ciências da Natureza, com foco em metodologias ativas; e Inovação e Propriedade Industrial. Atualmente é Professor Assistente da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), em Bento Gonçalves, e doutorando em Design de Produto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Francine Fioravanso Tramontina, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), Campus Bento Gonçalves, RS

Francine Tramontina é graduada em Farmácia com ênfase em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999). Possui mestrado (2001), doutorado (2006) e pós-doutorado (2008) em Ciências Biológicas (Bioquimica) cursados no departamento de Bioquímica da UFRGS. Experiência docente iniciada em 2005 atuando em cursos da área da saúde. A partir de julho de 2008 assume como professora adjunta na Unidade em Bento Gonçalves da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, na área de Biotecnologia, onde, ao longo de 5 anos assumiu as funções de Coordenadora de Unidade em Bento Gonçalves e de Coordenadora do Curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia. Atualmente faz parte do quadro docente do referido curso, onde atua como professora adjunta ministrando disciplinas de Bioquímica, Imunologia, Microbiologia, Bioética e Biosegurança, Recuperação e Purificação de Bioprodutos, Enzimologia, Biotransformações e Biocatálise e Cultura Celular Animal. Na área de pesquisa, no ano de 2019 inicia com o desenvolvimento de projetos relacionados à produção de enzimas utilizando bagaço de uva como substrato; prospecção de extratos vegetais fungitóxicos para fungos fitopatogênicos.

Downloads

Publicado

2020-05-14

Como Citar

GHIGGI, M.; VEBBER, G. C.; TRAMONTINA, F. F. A percepção dos alunos do Ensino Médio de uma escola pública a respeito da aplicabilidade dos conhecimentos matemáticos nas profissões almejadas. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, v. 6, n. 1, p. 1-14, 14 maio 2020.

Edição

Seção

Ensino de Matemática

Artigos publicados pelo mesmo(s) autor(es)