Sequência didática: o gênero oral argumentativo e o debate regrado

Autores

  • Aleandra Ribeiro de Araújo IFES Campus Venda Nova do Imigrante

DOI:

https://doi.org/10.35819/linguatec.v5.n2.4372

Resumo

O presente artigo versa o relato de experiência da prática docente realizada na Escola Estadual de Ensino Fundamental Domingos Perim, na turma de Ensino Fundamental 9º V01, localizada no município Venda Nova do Imigrante, estado do Espírito Santo. As aulas, no total de quatro, foram realizadas sequencialmente duas a duas. O tema abordado nas aulas foi o gênero oral argumentativo na modalidade debate regrado, que teve por ponto de reflexão a gravidez na adolescência. Os principais resultados encontrados indicaram que os professores devem apropriar-se das teorias referentes à aprendizagem, das normativas constantes nas políticas governamentais e dos livros didáticos que estão disponíveis para os auxiliar no dia a dia na sala de aula, para a elaboração de uma aula participativa e interativa. Constatou-se também que é imprescindível que o professor trabalhe em sala de aula interdisciplinarmente questões sociais relevantes, como a gravidez na adolescência, uma vez que se espera que a formação da sala de aula extrapole os muros escolares e signifique melhoria na qualidade de vida dos alunos e alunas, como também de toda a sociedade. As principais bases teóricas para tais conclusões foram Schneuwly & Dolz (2011), Cereja & Cochar (2018), como também as normativas da BNCC (2017).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-20

Edição

Seção

Relatos de experiência