Literatura rio-grandense em contextos de currículo integrado: contribuições para ler o mundo

  • Maria Aparecida Lucca Paranhos Instituto Federal de Ciência Educação e Tecnologia Farroupilha http://orcid.org/0000-0002-3218-0988
  • Claudia Eliane ILgenfritz Toso UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
  • Maristela Maria de Moraes UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Leitura de mundo. Currículo Integrado. Formação histórico-cultural.

Resumo

RESUMO: Este estudo objetiva analisar uma proposta de Currículo Integrado em um contexto de ensino e aprendizagem com vistas à ampliação da formação histórico-cultural dos alunos. Entende-se que a escola e o currículo podem ser instrumentos de controle social e a composição deste currículo, com elementos da cultura próxima ao aluno, mediada pela literatura e teatro é uma ação que favorece o processo de humanização, socialização e formação de sujeitos autônomos. Os conhecimentos de diferentes componentes curriculares dão suporte para resolver problemas concretos e complexos que exigem compreender fenômenos sob diferentes olhares. Nesse contexto, intensificou-se o contato com textos literários que abordam problemáticas locais, numa relação com o universal. Propiciou-se a apreciação da arte do teatro reconhecendo tais linguagens como mediadoras do conhecimento da história local. Compõem o corpus dessa pesquisa alunos dos 3º e 4º anos do curso Técnico em Agropecuária do Instituto Federal de Ciência Educação e Tecnologia Farroupilha do Campus Santo Augusto. Trata-se de uma pesquisa de caráter qualitativo. Foram propostas questões sobre aspectos histórico-sociais do espaço rural da região para que os alunos argumentassem a respeito. Fez-se a análise discursiva dessas escritas, com base em Morais & Galliazzi (2012). Os grupos leram, analisaram e discutiram obras da literatura rio-grandense, assistiram ao espetáculo teatral “Quem faz gemer a terra” e foram provocados a escrever e debater a respeito. Retomaram-se, então, as questões propostas no início da pesquisa, a fim de analisar se os sujeitos reconstruíram as visões sobre os aspectos histórico-culturais locais.Evidencia-se que os alunos se apropriaram de informações, repensaram questões culturais e ampliaram de forma considerável as competências em leitura e escrita.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Lucca Paranhos, Instituto Federal de Ciência Educação e Tecnologia Farroupilha

 Master per Formatori Docenti di Italiano come L2 - Università Ca Foscari - Veneza - Itália e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria. Graduação em Letras - Faculdades Integradas de Santo Angelo. Professor titular da Educação Técnica e Tecnológica no Instituto Federal Farroupilha. 

Áreas de pesquisa: Linguística Textual, Curríulo Integrado, Letramento

Claudia Eliane ILgenfritz Toso, UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
Doutoranda em Educação nas Ciências da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul UNIJUÍ; Realizou Estágio de Doutorado Sanduíche na Universidade de Bologna (Itália); Mestre em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (2003); Especialista no Ensino de Geografia e da História ; Graduada em História pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
Maristela Maria de Moraes, UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
Doutora em Educação nas Ciências pela UNIJUI (2017) - área de concentração: Educação nas Ciências. Professora da Rede Estadual de Ensino ( Ensino Fundamental e Médio - EJA). Mestre em Educação nas Ciências pela UNIJUI (2012) - área de concentração: Letras. Graduação em Letras Português e Respectivas Literaturas pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI (2008). Graduanda do Curso Letras Espanhol -Literaturas - UFSM. Graduanda do Curso de Pedagogia - UNINTER.

Referências

ARROYO, Miguel Gonzáles. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2013. FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

KIEFER, Charles. Quem faz gemer a terra. São Paulo: Record, 2006.

MAINGUENEAU, Dominique. Análise de Textos de Comunicação. São Paulo: Cortez, 2001.

MARTINS, Cyro. Porteira fechada. Porto Alegre: Movimento, 1993.

______________ Estrada nova. Porto Alegre: Movimento, 1975.

______________ Sem rumo. Rio de Janeiro: Ariel, 1937.

KIEFER, Charles. Quem faz gemer a terra. São Paulo: Record, 1991.

_______________ O pêndulo do relógio. Porto Alegre: Amarilys, 1983.

MATTEI, L. Reforma Agrária e programas de assentamento rurais: o dilema atual da questão agrária brasileira. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1998.

MORAIS R. & GALLIAZZI, Análise textual discursiva. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

PERALTA, C. H. G. Transdisciplinaridade e confluências em Artes, Filosofia e Educação Básica: da subjetividade criadora à criação de realidades. In: Ensino de artes: múltiplos olhares. CORRÊA, Ayrton Dutra. Ijuí: Ed Unijuí, 2004.

SANTOMÉ, J.T. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; 1998.

TEDESCO, J. C.;CARINI, J. J.(Orgs.) . Conflitos agrários no norte gaúcho, v.III. 1. ed. Passo Fundo/RS: Editora Imed, 2010.

VIGOTSKI, L. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Publicado
2018-06-20
Seção
Artigos Acadêmicos