Diálogos entre a teoria e a prática da extensão: compreendendo o contexto do Instituto Federal do Espírito Santo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v12.n2.a6874

Resumo

Resumo: Este artigo tem como objetivo apresentar o panorama teórico e prático da extensão universitária no contexto do campus Nova Venécia do Instituto Federal do Espírito Santo. A compulsoriedade da curricularização da extensão universitária nos cursos de graduação descortinou diversos entraves institucionais, mas também contribuiu para o fortalecimento da extensão nas práticas pedagógicas desta instituição. Importante salientar que a extensão é um dos tripés de atuação das Universidades Federais, bem como dos Institutos Federais (IF), e que contribui para a aproximação curricular com a sociedade em que estamos inseridos. Acredita-se que a extensão vinculada ao currículo pode contribuir para uma formação integral dos estudantes, mas para isso faz-se necessário superar desafios institucionais, estruturais, culturais e conceituais. Assim, para o desenvolver desta pesquisa a premissa foi a da abordagem qualitativa, com o método colaborativo, através de rodas de conversas a partir de roteiro semi-estruturado, realizada com docentes efetivos do lócus da pesquisa. Para tratamento dos dados realizou análise de conteúdo de Bardin e triangulação dos dados obtidos. Como resultado percebeu-se que acerca do conceito e prática extensionista, ainda há muito para evoluir, pois se trata de um conceito que está em processo de amadurecimento e que tem ganhado força e espaço nos currículos, especificamente a partir do PNE 2001-2010, mas que efetivamente garantiu a obrigatoriedade no PNE 2014-2024, ressoando na publicação da Resolução CNE/CEB nº 7/2018, determinando as diretrizes para a curricularização da extensão nos cursos de graduação, exigindo formação continuada dos docentes.

 Palavras-chave: Extensão Universitária. Prática Docente. Institutos Federais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Késia Zoteli de Oliveira Delevedove, Instituto Fedral do Espírito Santo (Ifes)

Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Graduada em Administração.  Professora EBTT efetiva no Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes)

Tatiana Polliana Pinto de Lima, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN (2000), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2004) e doutorado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). É professora adjunta da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Atua como Professora do Quadro Permanente do Programa de Pós Graduação em Currículo, Linguagens e Inovações Pedagógicas da UFBA. Tem experiência na área de História e Educação, com ênfase em Ensino de História, História da Educação e Formação de Professores, áreas nas quais vem pesquisando e desenvolvendo orientações nos últimos anos. Atuou como coordenadora institucional do PARFOR da UFRB (2012-2014), coordenadora institucional do LIFE-UFRB (2012-2014), coordenadora do GT Ensino de História e Educação da ANPUH-BA, 2a. Secretária da Diretoria ANPUH-BA (Biênio 2012-2014) e coordenadora de Tutoria dos Cursos da UAB-UEFS (2014-2015). Atualmente é Coordenadora Institucional do Programa Residência Pedagógica da UFRB/CAPES.

Downloads

Publicado

2023-12-10

Como Citar

ZOTELI DE OLIVEIRA DELEVEDOVE, K.; PINTO DE LIMA, T. P. Diálogos entre a teoria e a prática da extensão: compreendendo o contexto do Instituto Federal do Espírito Santo. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 12, n. 2, 2023. DOI: 10.35819/tear.v12.n2.a6874. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/6874. Acesso em: 29 fev. 2024.