Representações sociais na licenciatura em educação do campo/ ciências da natureza: investigando estudantes e docentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n2.a6230

Resumo

Apresenta-se um estudo de caso acerca de um curso de Licenciatura em Educação do Campo / Ciências da Natureza, vinculado a uma universidade federal localizada no município de Porto Alegre/ Rio Grande do Sul. Buscou-se investigar, através da aplicação de questionários, as representações sociais de estudantes e docentes a respeito de temas relacionados à especificidade do curso (opção pela licenciatura; interdisciplinaridade; ensino de Ciências da Natureza na Educação Básica; características de um bom professor) e a ocorrência de convergências ou divergências destas com referenciais teóricos educacionais correlacionados. Os dados textuais obtidos foram interpretados através da análise de conteúdo. Os resultados do estudo mostraram que a maior parte dos sujeitos representa: a escolha pela licenciatura com base na função social do magistério, no interesse pela Educação do Campo ou pelas Ciências da Natureza; a interdisciplinaridade, presente como eixo organizador do curso, como forma de interação relativamente restrita, associada a disciplinas escolares; o ensino de Ciências da Natureza, na Educação Básica, como uma prática educacional vinculada à necessidade de que as pessoas saibam lidar com situações cotidianas e tomar decisões, com impacto na vida de todos, de forma criteriosa; o bom professor como um indivíduo cujo perfil está atrelado à dimensão profissional, à dimensão estratégica e à dimensão relacional. Este trabalho aponta um arcabouço de reflexões para que a formação de docentes na/da Educação do Campo, com especificidade da área de Ciências da Natureza, possa continuar sendo investigada, planejada e/ou repensada, em diferentes espaços acadêmicos do país.

Palavras-chave: Educação do campo. Representações sociais. Formação docente.

Biografia do Autor

Carlos Ventura Fonseca, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Carlos Ventura Fonseca é professor adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sendo vinculado ao Departamento de Ensino e Currículo (DEC) da Faculdade de Educação (FACED). Tornou-se professor da universidade em janeiro de 2017. Possui doutorado em Educação (2014), com tese versando sobre a formação de professores de Química e estruturas curriculares das licenciaturas. Em 2010, obteve o título de mestre em Química, com dissertação desenvolvida na linha de pesquisa Educação em Química. Em 2007, graduou-se em Licenciatura em Química. Toda a formação acadêmica (graduação e pós-graduação) foi realizada na UFRGS. Foi professor da rede estadual e da rede privada de ensino médio do Rio Grande do Sul (2007-2013). Atuou em cursos técnicos integrados ao ensino médio, quando foi professor efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (2013-2017). Tem experiência em docência e pesquisa na área de Educação em Química, tendo como foco de trabalho os seguintes temas: representações sociais, ensino de Química e Ciências na Educação Básica, materiais didáticos, formação inicial docente, didática e currículo, estágios de docência, formação continuada de professores e Pedagogia Universitária (docência na graduação e na Pós-Graduação). Atualmente, desenvolve seu trabalho em cursos de graduação (Licenciatura em Química, Licenciatura em Pedagogia e Licenciatura em Educação do Campo - Ciências da Natureza) e no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências. 

Fernanda Bianca Hesse, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Atualmente é aluna da UFRGS no curso de Licenciatura em Química ( ingresso diplomado em 2017). Técnica em química pela Fundação Liberato - Novo Hamburgo - RS (2003), possui graduação em Química Bacharelado pela Universidade LASALLE - Canoas - RS (2014). Possui quinze anos de experiência em indústria alimentícia; atuando no departamento de meio ambiente no laboratório de análises ambientais. Atua na área de pesquisa em Educação, formação docente, materiais didáticos de química.

Lauro Ely Jardim Jackle , Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Graduação em andamento em Licenciatura em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Entre os anos de 2015 e 2018 atuou como Bolsista Capes no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) no Sub-Projeto da Licenciatura Química-UFRGS.

Danielle Prazeres Reppold, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Licenciada em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desenvolveu pesquisas acadêmicas na área de Química Analítica e Ambiental (2013 - Produção de Biocombustíveis), Ciências dos Materiais (2018 - Materiais Híbridos com aplicação em sensores) e Educação em Química (2014 / 2015 - Ensino de Química e Tecnologias de Informação e Comunicação; 2015 / 2018 - PIBID Subprojeto Química). 

Downloads

Publicado

2022-12-07

Como Citar

FONSECA, C. V.; HESSE, F. B.; JACKLE , L. E. J.; REPPOLD, D. P. Representações sociais na licenciatura em educação do campo/ ciências da natureza: investigando estudantes e docentes. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 2, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n2.a6230. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/6230. Acesso em: 29 jan. 2023.