Análise de mapas conceituais no ensino de Cinética Química

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v11.n2.a6219

Resumo

O presente estudo situa-se no campo da Teoria da Aprendizagem Significativa de Ausubel e o uso de mapas conceituais para o Ensino de Química. Assim, busca-se identificar evidências de aprendizagem de uma aluna do Ensino Médio sobre Cinética Química, a partir da elaboração de mapas conceituais. Os dados analisados nessa investigação consistem nos mapas elaborados pela aluna: MC1, MC2 e MC3, assim como no mapa de referência elaborado pela professora. A metodologia de análise pautou-se na Análise de Conteúdo. O confronto dos mapas evidenciou uma evolução em vários aspectos, como: conteúdo, organização e estética do mapa, elaboração de proposições, o estabelecimento de relações conceituais e a construção de relações cruzadas. Constatamos que a construção processual de mapas conceituais oportunizou à professora acompanhar a evolução conceitual da aluna, assim como ferramenta de autoavaliação para a própria estudante. Defende-se que a construção de mapas conceituais neste formato contribui para a aprendizagem significativa em aulas de química.

Palavras-chave: Mapa conceitual. Aprendizagem significativa. Velocidade das reações. Educação química.

Downloads

Publicado

2022-12-07

Como Citar

SANTOS GOMES, C.; DAYANI DE SOUZA ASSAI, N.; ARRIGO, V. Análise de mapas conceituais no ensino de Cinética Química. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas, v. 11, n. 2, 2022. DOI: 10.35819/tear.v11.n2.a6219. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/6219. Acesso em: 31 jan. 2023.