Institucionalização e limites da avaliação por pares no CNPq (1951 – 2015)

Autores

  • Anderson Cleiton Fernandes Leite Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) http://orcid.org/0000-0003-3196-1966
  • Ivan Rocha Neto Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.35819/tear.v7.n1.a2624

Resumo

Resumo: O presente artigo tem como objetivo a descrição histórica da avaliação por pares no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Metodologicamente aliou-se um levantamento quantitativo das bolsas implementadas anualmente pelo órgão durante o período que vai de 1951 até 2015 com uma análise documental do corpus normativo do CNPq. As fontes primárias foram os dados disponibilizados pelo Centro de Memória do CNPq assim como o conjunto de Resoluções Normativas relacionadas à Avaliação por Pares elaborados pelo Conselho durante o citado período. O referencial teórico que fundamentou tal análise centrou-se nos conceitos de Campo Científico de Pierre Bourdieu e Reconhecimento de Axel Honneth. Como resultado, conclui-se que o crescimento no número de bolsas assim como o das normas ligadas a Avaliação por Pares acabou por provocar o abandono de critérios vagos e pessoais como “reputação” – típicos da esfera dos afetos, nos termos de Honneth – dando lugar a gradual ampliação de normas mais minuciosas e formais que regulam desde a escrita dos pareceres até o comportamento dos avaliadores.

Palavras-chave: Avaliação por Pares. CNPq. Campo Científico. Reconhecimento.

 

THE INSTITUTION OF PEER REVIEW IN CNPQ AND ITS LIMITS (1975 – 2015)

Abstract: This paper analyzes peer review development in CNPq from 1975 to 2015 based on the concepts of theoretical references from Pierre Bourdieu's Scientific Field and Axel Honneth's Recognition. It accomplishes a diachronic reconstruction of peer review practices using as primary source the advisory bodies and committees’ and ad hoc consultants’ rules. This reconstruction was contextualized using the criteria of the institutional Counsel History and interpreted according to the mentioned theoretical references. I conclude that peer evaluation practices gradually set up Recognition among scientific community members in the sphere of law, reduced informality in primary relations and entailed mediating rules for impersonal relations in Brazilian scientific community.

Keywords: Peer Review. CNPq. Scientific. Field. Recognition.

 

Biografia do Autor

Anderson Cleiton Fernandes Leite, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Possui bacharelado e licenciatura em História pela Universidade de Brasília (2003) e mestrado stricto senso em Filosofia pela mesma instituição (2008). Atualmente é doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (in company CNPq, UFSM,UFRGS e FURG). Integra o Grupo de Pesquisa em Lógica e Filosofia da Ciência do departamento de Filosofia da UnB, no qual vem desenvolvendo os seguintes temas de investigação: 1. Realismo Científico, 2. Relações entre o pensamento de Werner Heisenberg e a filosofia grega, e 3. Debate Heisenberg-Schrödinger na década de 1920. É Analista em Ciência e Tecnologia do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq.

Ivan Rocha Neto, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Pernambuco (1970), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (1972) e PhD em Eletrônica - University of Kent (1975). Atualmente é professor voluntário credenciado pela UFRGS para lecionar e orientar a formação de mestres e doutores funcionários da Capes, CNPq e MCTIC. Tem experiência na área de Política Planejamento e Gestão de Ciência e Tecnologia, atuando principalmente nos seguintes temas: educação em engenharia, gestão do conhecimento, tecnologia, inovação e gestão estratégica. Foi dirigente da Capes, do CNPq, das Universidades Federal da Paraíba e Católica de Brasília e atuou como Secretário Adjunto da ABIPTI. 

Downloads

Publicado

2018-07-03

Edição

Seção

Seção Livre