Alfabetização química: uma proposta didática aplicada ao ensino fundamental

Autores

  • Nicole Schenkel
  • Cínthia Gabriely Zimmer Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Ensino de química, Prática experimental, Ensino fundamental, Alfabetização científica, Oxidação de metais

Resumo

A iniciação ao estudo de química no ensino fundamental, geralmente, se dá dentro da disciplina de ciências da natureza. Existe uma certa preocupação acerca da importância do uso de experimentos químicos, visto que há uma grande dificuldade de compreensão de conceitos teóricos por parte dos alunos. Acredita-se que a abstração e a falta de interligação entre os conteúdos estudados e sua aplicação no cotidiano, podem ser minimizadas por meio de aulas experimentais. Entretanto, poucas escolas dispõe de laboratórios, além da literatura brasileira disponibilizar poucas propostas de aulas práticas para o ensino fundamental. Diante da necessidade de ensinar para esse público de forma mais lúdica, este artigo relata uma ação extensionista realizada no laboratório do IFRS campus Feliz, no ano de 2019, para 22 alunos do nono ano de escolas públicas do Vale do Caí, objetivando socializa-la para comunidade externa. A experiência utiliza a arte como ferramenta no ensino de química e possibilita ministrar conceitos sobre átomos, elétrons, ligações e reações químicas de oxidação, a qual foi aplicada por meio de uma oficina. Evidenciou-se ao final do experimento que houve evolução do conhecimento e a confirmação de uma aprendizagem significativa, proporcionando assim uma forma de alfabetizar cientificamente no ensino de química.

Downloads

Publicado

2021-06-22

Edição

Seção

RELATOS DE EXPERIÊNCIAS