O Auxílio emergencial à Terra Indígena Por Fi Gã: relato sobre projeto de extensão para o enfrentamento ao COVID-19

Autores

  • Juliana da Cruz Mülling Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Kaingang, Comunidade, Auxílio emergencial, Interculturalidade

Resumo

Em razão da pandemia COVID-19, as comunidades indígenas encontram-se potencialmente vulnerabilizadas por suas condições historicamente alijadas da infraestrutura em diversos âmbitos existenciais. O projeto Cultura e conhecimento na Terra Indígena Por Fi Gã no combate ao Coronavírus, submetido ao Edital IFRS nº23/2020, objetivou direcionar recursos emergenciais para a comunidade situada a 24 km do Campus Canoas. O olhar para essa comunidade específica é justificado por sua importante participação nas edições anteriores do evento Diálogo com Povos Indígenas, promovido pelo NEABI do Campus Canoas. Os suprimentos emergenciais para alimentação, higiene e segurança foram definidos em diálogo baseado na interculturalidade e na decolonialidade e foram importantes para a permanência dos moradores na comunidade, considerando o impedimento para a prestação de serviço e para a venda de artesanato nas cidades da região. A presente ação contribuiu para a manutenção do diálogo entre a instituição e as lideranças, constituindo-se em oportunidade para reforço das informações sobre a Política de Ingresso Especial e Permanência dos Estudantes Indígenas do IFRS, para a divulgação da oferta dos cursos oferecidos no campus e para a continuação de atividades extensionistas no retorno às atividades presenciais, de acordo com os preceitos de envolvimento e coletividade próprios dos Kaingang.

Biografia do Autor

Juliana da Cruz Mülling, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ensino de Arte

Downloads

Publicado

2021-06-22

Edição

Seção

RELATOS - AÇÕES DE ENFRENTAMENTO À COVID