Gênero e sexualidade no calendário: a visibilidade datada nas intervenções do NEPGS/Campus Osório

Autores

  • Luciane Senna Ferreira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Osório. Osório, RS
  • Aline Mendonça Fraga Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Catia Eli Gemelli Instituto Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria Luiza Conceição Instituto Federal do Rio Grande do Sul
  • Fernanda Silva Rosa Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Visibilidade, Gênero, Sexualidade, NEPGS

Resumo

 As instituições de ensino possuem um importante papel social nas construções de gênero e sexualidade e, desta forma, podem contribuir tanto para a produção e reprodução de discriminação quanto para a criação de espaços de resistência. O objetivo deste relato de experiência é descrever as intervenções realizadas pelo Programa de Ações do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (PRO-NEPGS) do Campus Osório nas datas representativas às temáticas de gênero e sexualidade. Compreende-se que a visibilidade de existências e vivências plurais é fundamental para a construção social com respeito à diversidade. Aliar as datas a intervenções incentiva práticas de ensino, pesquisa e extensão que espelham múltiplas experiências de discentes, docentes e técnicos e técnicas administrativos/as que compõem a comunidade interna do IFRS Campus Osório. Além disso, a promoção do pluralismo intramuros projeta-se para a comunidade externa com potencialidade de conscientização sobre os temas pertinentes ao NEPGS.

Biografia do Autor

Luciane Senna Ferreira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Campus Osório. Osório, RS

Possui Mestrado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande (2010). Especialização em Metodologia de Ensino pela UNINTER (2013). Graduação em Letras Português/ Espanhol pela Universidade Federal do Rio Grande (2007). Tem experiência na área de Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira, história da literatura, transculturação, heterogeneidade, identidade, poética narrativa, cânone literário, literatura de autoria feminina. Apresenta, também, experiência na modalidade do ensino a distância. Atualmente, é professora de Língua Portuguesa e Língua Espanhola no Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Campus Osório e coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS).

Aline Mendonça Fraga, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bacharela, Mestra e atualmente Doutoranda em Administração pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EA/UFRGS). É professora de Administração, com experiência docente nos níveis técnico, superior e pós-graduação. Integrante do Grupo Interdisciplinar de Estudos da Inovação e do Trabalho (GINEIT/PPGA/EA/UFRGS) e membra do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS/IFRS-Osório), revisora de periódicos científicos e avaliadora dos principais eventos nacionais da área de Administração e Estudos Organizacionais (EnANPAD, SEMEAD e CBEO). Desenvolve estudos nas áreas de Relações de Trabalho e Gestão de Pessoas, sobretudo relativos à carreira, mobilidade, expatriação e suas interfaces e interseccionalidades com as diversidades e marcadores sociais de diferenças.

Catia Eli Gemelli, Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com ênfase na área de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho. Possui Bacharelado em Administração pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões/Campus Erechim (2010) e mestrado em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2015). Desde 2011 é professora EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul/Campus Osório, na área de Administração. É líder do Núcleo de Estudos Organizacionais do IFRS e integra o Grupo Interdisciplinar de Estudos da Inovação e do Trabalho (GINEIT/PPGA/EA/UFRGS), o Observatório Internacional de Carreiras (OIC/UFRGS) e o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS/IFRS-Osório). Como pesquisadora, desenvolve estudos nos campos: Relações de Trabalho; Gestão de Pessoas; Educação e Trabalho, com enfoque principal nas reconfigurações do trabalho no capitalismo contemporâneo, alastramento da ideologia gerencialista e empresariamento da educação.

Maria Luiza Conceição, Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Estudante do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Osório (IFRS). É bolsista do Programa de Aç´ões do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade Campus Osório (PIBEX 2019). Voluntária no projeto Coral e no projeto Comunicação.  Atua principalmente nos temas: gênero, sexualidade, diversidade, educação, comunicação, educação musical, informação e música. 

Fernanda Silva Rosa, Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Estudante do curso de Informática Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Osório. Bolsista do Programa de Ações do NEPGS Campus Osório (PIBEX 2019).

Downloads

Publicado

2020-05-22