Contribuições aos saberes em inclusão escolar dos profissionais que atuam nos NAPNEs

Autores

  • Ricardo Allan de Carvalho Rodrigues Instituto Federal do Espírito Santos IFes
  • Maria Cristina Caminha de Castilhos França Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

DOI:

https://doi.org/10.35819/scientiatec.v7i4.3814

Resumo

Este artigo investigou o que são considerados saberes inclusivos, conhecimentos formais e informais sobre as práticas de inclusão de pessoas da educação especial, aprendidos e compartilhados em contextos formais e não formais de educação, segundo os profissionais que atuam para a inclusão no Instituto Federal de Brasília-IFB. Para a coleta dos dados, optou-se pela observação participante, seguida de entrevista semiestruturada, sob o método da Análise de Conteúdos, conforme a perspectiva de Bardin. Os dados analisados demonstram que a aquisição de saberes inclusivos contempla conhecimentos científicos e informais, advindos do estudo, da prática, da interação com a comunidade escolar e com as redes de apoio à inclusão, entre outros. No entanto, entre suas conclusões, a pesquisa mostra que tais saberes e articulações não promovem isoladamente a efetivação da inclusão, se, ao lado destes, também não sejam incorporadas na formação inicial/continuada, e na disseminação em toda comunidade escolar, da habilidade da atitude empatia. Com a associação destes saberes inclusivos, espera-se que sejam combatidos atos de procrastinação, omissão e negligência, que se constituem, entre outras, em barreiras atitudinais que dificultam a efetivação do processo de inclusão na EPT.

Downloads

Publicado

2021-02-07