Ensino de física com materiais alternativos: uma experiência com a educação escolar indígena Munduruku

Antônio Nunes de Oliveira, Marcos Cirineu Aguiar Siqueira

Resumo


O ensino de ciências utilizando materiais alternativos tem sido destacado por trabalhos científicos como uma excelente oportunidade de superar as dificuldades de acesso a laboratórios didáticos. O tema ganha ainda mais relevância quando falamos da educação escolar indígena Munduruku, uma vez que esses não dispõem de laboratórios em suas aldeias e, até mesmo, o fornecimento de energia elétrica é restrito. Este trabalho consiste no relato de uma experiência, cujo foco foi possibilitar aos cursistas do projeto Ibaorebu de formação integral Munduruku (ação coordenada pela FUNAI em parceria com o IFPA, campus Rural de Marabá e entidades do povo Munduruku), a compreensão de conceitos e fenômenos físicos.  Para isso, fez-se uso de materiais disponíveis na aldeia, como facões, madeira, ligas e caroços de camu. A concretização desta proposta se deu na décima etapa intensiva do referido projeto, durante as aulas ministradas para a turma de Magistério Intercultural I. Como resultado, constatou-se que a metodologia empregada foi satisfatória, uma vez que possibilitou promover o aumento na motivação e, assim, melhorar o interesse e o engajamento dos cursistas nas atividades propostas. Além disso, um dos aparatos construído por eles, o qual denominaram de Parat Mubapukap ou, em nossa língua, peneira ilustrativa, mostrou-se útil para visualizar e ensinar conceitos como onda, energia e processos de transformação de energia.


Palavras-chave


Educação Indígena; Mundurukus; Energia; Transformações de energia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Capa · Sobre · Pesquisa · Atual · Anteriores

ScientiaTec: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFRS

Rua Cel. Vicente, 281 | Bairro Centro | CEP 90.030-041 | Porto Alegre/RS

E-mail: revista.scientiatec@poa.ifrs.edu.br 

 

Apoio: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PROPPI) do IFRS.