Bipedalismo: uma breve revisão deste fator que distancia o ser humano dos demais primatas

Jane Daniele Jornada de Lima, Tanise Marian Gaike, Luciane Ayres-Peres

Resumo


A evolução humana teve episódios durante sua trajetória que se estende desde o longínquo período em que os primeiros hominídeos ainda dividiam espaço sobre as árvores com seus parentes primatas. Os hominídeos desenvolveram um sistema de locomoção que os distanciou de seus parentes, sendo que este passou a ampliar seu horizonte ao se equilibrar sobre apenas dois dos membros. Neste artigo, o objetivo foi apresentar conexões entre distintas teorias sobre o bipedalismo, produzindo uma visão didática e concisa deste processo. Para tal, foi realizada uma revisão bibliográfica abordando as principais teorias sobre o tema. Estudos apontam alguns fatores, como: a diminuição de pilosidade, alteração do ambiente onde estavam inseridos, ou ainda se referem a um método de otimização energética. Após a revisão, fica possibilitada a análise didática de que o bipedalismo humano apresenta um processo complexo, do qual, distintos fatores foram decisivos para condicionar o andar ereto; entende-se, ainda, que esse processo não se deu de forma estanque, com cada mudança condicionada de forma isolada, mas ocorreu como reflexo de uma interrelação de fatores por milhares de anos. 


Palavras-chave


Evolução; Hominídeos; Pelos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Capa · Sobre · Pesquisa · Atual · Anteriores

ScientiaTec: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFRS

Rua Cel. Vicente, 281 | Bairro Centro | CEP 90.030-041 | Porto Alegre/RS

E-mail: revista.scientiatec@poa.ifrs.edu.br

 

Licença Creative Commons

Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 

Apoio: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PROPPI) do IFRS.