Estudo dos microclimas do Parque Marinha do Brasil, Porto Alegre – RS

Gyselle Alves Antunes, Camila Treméa, Luiz Felipe Velho, Renata Dias Silveira

Resumo


Além de serem importantes locais de lazer os parques urbanos podem exercer o papel de ilhas de frescor, ao apresentar temperaturas menores que aquelas do entorno. O objetivo deste trabalho foi caracterizar os microclimas presentes no Parque Marinha do Brasil, localizado em Porto Alegre-RS, através da análise da temperatura, umidade relativa do ar e velocidade dos ventos em cinco pontos com diferentes características. Os pontos foram percorridos a partir de um transecto a pé em três dias representativos de primavera, verão e outono. O Parque apresentou diferentes microclimas de acordo com as características de cada área amostral. Ambientes arborizados, com solo não concretado e próximo a corpos hídricos foram aqueles onde se obteve a menor temperatura e a maior umidade relativa do ar. Por outro lado, locais com pouca vegetação e solo concretado apresentaram maiores temperaturas e menores umidades relativas do ar. Deste modo, o Parque é essencial na regulação da temperatura e umidade relativa do ar, contribuindo na qualidade de vida da população local.


Palavras-chave


clima urbano; parque urbanos; conforto térmico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Capa · Sobre · Pesquisa · Atual · Anteriores

ScientiaTec: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFRS

Rua Cel. Vicente, 281 | Bairro Centro | CEP 90.030-041 | Porto Alegre/RS

E-mail: revista.scientiatec@poa.ifrs.edu.br 

 

Apoio: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PROPPI) do IFRS.