Reflexões e análises das dificuldades dos alunos e professores do Ensino Médio em Análise Combinatória e Probabilidade

Autores

  • Thiago Barcelos Castilhos Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Fundação CECIERJ)/Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Consórcio CEDERJ) e Prefeitura de Cabo Frio, Cabo Frio, RJ http://orcid.org/0000-0002-4741-2438

DOI:

https://doi.org/10.35819/remat2015v1i2id1258

Palavras-chave:

Análise combinatória, Probabilidade, Ensino de Matemática

Resumo

Em conversas com alguns colegas de trabalho, os mesmos revelaram ter dificuldades de ensinar Análise Combinatória e Probabilidade. Após observações de como tais temas eram tratados no Ensino Médio, percebeu-se que os alunos também possuíam dificuldades de aprendizagem destes tópicos. O presente trabalho consistiu em caracterizar o ensino de Análise Combinatória e Probabilidade, para que se possa melhor conduzir o assunto, sugerindo estratégias que potencializem a aprendizagem. Para tanto, foi construído um questionário, o qual consistia em perguntas quantitativas e qualitativas utilizando-se de tabelas, gráficos e aplicação do teste estatístico do Qui-Quadrado. Tal questionário foi, posteriormente, aplicado a professores e alunos de Ensino Médio com intuito de comparar as respostas dadas em relação às suas classes. A partir daí, o trabalho foi estruturado da seguinte forma: discussão de alguns dos pontos de vista da aplicação em sala de aula da Análise Combinatória e Probabilidade; revisão teórica do assunto, buscando ressaltar aspectos da prática pedagógica e análise dos dados obtidos na pesquisa, através da qual foi investigado em que ponto, prioritariamente, aconteceram tais dificuldades. A orientação do PCNEM (Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio) é que o professor trabalhe com a contextualização, interpretação, formalização de fatos, utilização de estratégias para resolução de problemas com o raciocínio matemático (BRASIL, 2000). Com base nessa orientação é que o trabalho foi desenvolvido. Os resultados obtidos na pesquisa, embora se restrinjam às unidades estudadas, mostraram que o nível de desenvolvimento do raciocínio combinatório e probabilístico está em déficit, tanto no aluno quanto no professor, visto terem apresentado dificuldades em interpretação e uma grande necessidade do uso de fórmulas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB, 2000. Disponível em: http://www.mec.gov.br/. Acesso em: 01 dez. 2010.

Downloads

Publicado

2016-01-05

Como Citar

CASTILHOS, T. B. Reflexões e análises das dificuldades dos alunos e professores do Ensino Médio em Análise Combinatória e Probabilidade. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, Bento Gonçalves, RS, v. 1, n. 2, p. 236, 2016. DOI: 10.35819/remat2015v1i2id1258. Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/REMAT/article/view/1258. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Resumos