Da passividade `a postura ativa: o que o ensino híbrido traz em favor da aprendizagem e aprimoramento do ensino médio

  • João Volmei Guerra Spagnol INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - CAMPUS IBIRUBÁ
  • Lucilene Bender de Sousa INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - CAMPUS IBIRUBÁ
  • Fernanda Schneider

Resumo

O presente artigo resulta da proposta em estudar alternativas de mudança no formato das aulas expositivas predominantes em escolas públicas trazendo como opções os métodos relacionados ao ensino híbrido (CHRISTENSEN, 2013; HORN; STAKER, 2015; BACICH; TANZI NETO; TREVISANI, 2015). A combinação do ensino tradicional com o ensino on-Iine torna viável esse caminho para a educação, já empregada no Brasil e no mundo. A pesquisa bibliográfica de caráter qualitativo partiu da questão norteadora sobre possíveis avanços que o emprego de ensino híbrido traz ao aluno ao colocá-lo na posição de protagonista na construção de seu conhecimento. Assim, pretendemos investigar caminhos para a sua aplicação no ensino médio em escolas públicas. Os modelos disruptivos trazem ações inovadoras em todos os sentidos, redesenhando o projeto, os espaços físicos e as metodologias. Porém, modelos sustentados preservam a sala de aula tradicional, que é potencializada pelo acréscimo de componentes tecnológicos e pela criatividade do professor. Para implementar um desses modelos é importante realizar um planejamento eficaz e considerar as características dos alunos, cultura escolar, dispositivos tecnológicos e instalações disponíveis.

Publicado
2019-11-19
Seção
Artigos Acadêmicos