As novas tecnologias no ensino-aprendizado de L2: refletindo a partir de olhares de professores

Ana Laura Silva, Lorena Silva Mariano, Kyria Rebeca Finardi

Resumo


O presente trabalho busca refletir sobre a relação entre as novas tecnologias e o ensino-aprendizado de línguas adicionais (L2) a partir da perspectiva de professores de L2. O avanço das tecnologias em todas as áreas do cotidiano tem exigido de professores adaptações em suas práticas pedagógicas para incorporar novas metodologias e recursos tecnológicos a fim de se alinharem com a realidade do século XXI. Pautados nos pressupostos dos multiletramentos, ensino de línguas adicionais e da incorporação de tecnologias na educação, este trabalho tem como objetivo refletir sobre a incorporação das Novas Tecnologias de Comunicação e Informação (NTICs) nas práticas de ensino-aprendizado de L2 a partir das impressões de professores de L2. Com esse fim, um questionário com dez perguntas foi aplicado a 26 professores de L2 dediferentes contextos, sendo eles: ensino regular, ensino superior e cursos de idiomas, públicos e privados. Os dados do questionário foram analisados de forma mista triangulando dados quantitativos e dados qualitativos. Os resultados da análise sugerem que os professores de L2 têm incorporado as NTICs em suas aulas reiterando o potencial das novas tecnologias para a construção de conhecimento em L2.


Palavras-chave


NTICS. Ensino-aprendizado de línguas adicionais. Professores de L2.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, E. P. A formação do professor no contexto das tecnologias do entretenimento. ETD: EducaçãoTemática Digital, v. 15, n. 2, p. 264-280, 2013.

BACICH, L.; NETO, A.; TREVISANI, F. M. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Penso Editora, 2015.

COPE, B. KALANTZIS, M.; Language education and multiliteracies. Em: S. May and N. H. Hornberger. Encyclopedia of language and education. EUA: Springer p. 195-211, 2008.

DUDENEY, G.; HOCKLY, N.; PEGRUM, Mark. Letramentos digitais. Trad. Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

FERRAZ, D. Os novos letramentos e o ensino de Língua Inglesa: expandindo perspectivas em contextos de educação superior de tecnologia. Revista de Ciência, Tecnologia e Cultura da FATEC Itu, SP, n. 1, p. 22-35, 2012.

FINARDI, K. R.; PORCINO, M. C. Tecnologia e Metodologia no Ensino de Inglês: Impactos da Globalização e da Internacionalização. Ilha do Desterro, n. 66, p. 239-282, 2014.

FINARDI, K. R.; SILVEIRA, N.; LIMA, S.; MENDES, A. R. M. MOOC in theInverted CLIL Approach: HybridizingEnglishTeaching/Learning. Studies in EnglishLanguageTeaching, v. 4, n. 4, p. 473-493, 2016.

FREIRE, M. M.; LEFFA,V. A auto-heteroecoformação tecnológica. Em: Moita Lopes (Org.) Línguistica Aplicada na Modernidade. São Paulo: Parábola, 2013. 59-78.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo:Paz e Terra, 1996.

GARCEZ, P.; LOPES, M. F. R. Oportunidades de aprendizagem na nova ordem comunicativa da fala-em-interação de sala de aula contemporânea: língua espanhola no ensino médio. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 56, n. 1, p. 65-95, 2017.

KENSKI, V. M. Das salas de aula aos ambientes virtuais de aprendizagem. FE/USP, v. 5, 2005.

LANKSHEAR, C., KNOBELl, M. New literacies: Changing knowledge and classroom learning. Open University Press. 2003.

LIMA, M. F. Formação dos professores para ainserção das mídiasemsala de aula: umaproposta de ação, reflexão e transformação/training teachers for the integration of the media in the classroom: a proposed action, reflection and transformation. Holos, V. 29, N. 3, P. 100, 2013.

LOPES, D. V.. As novas tecnologias e o ensino de línguas estrangeiras. Revista Científica Tecnologus, v. 6, p. 01, 2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MENEZES DE SOUZA, L. M. T.; O Professor de Inglês e os Letramentos no Século XXI: Métodos ou ética? –Em: Formação Desformatada: Práticas com Professores de Língua Inglesa. Campinas: Pontes Editores, 2011. P. 283-303.

MENDES, A. R. M. Abordagem Híbrida na Formação Inicial de Professores de Inglês: Integrando As Novas Tecnologias. 2017. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Espírito Santo.MENDES, A. R. M.; FINARDI, K. R. Linguistic Education under Revision: Globalization and English Teacher Education. Education Sciences, Vol. 4, n. 1, p. 45-64, 2018.

MORAN, J. Educação Híbrida: Um conceito chave para a educação, hoje. Em: Ensino Híbrido. Personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso Editora, 2015.

PREBIANCA, G. V. V.; FINARDI, K. R.; CARDOSO, G. L. Ensino-Aprendizagem em Contextos Híbridos: O que Pensam os Alunos sobre o Uso da Tecnologia em Aulas de Inglês no Ensino Médio Integrado. Caminhos em Linguística Aplicada, v. 12, n. 1, p. 95-119,2015.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrantspart1. On the horizon, v. 9, n. 5, p. 1-6, 2001.

RIBEIRO, A.; CASTRO, J. M.; REGATTIERI, M. M. G. Tecnologias na sala de aula: uma experiência em escolas públicas de ensino médio. Brasília: UNESCO, MEC, 2007.

RODRIGUES, J.; MUENCHOW, N.; RIBAS, F. A utilização de softwares para o ensino de inglês como L2: o Edilim como ferramenta para promover a aprendizagem na sala de aula invertida. Revista Veredas, v. 21, n. 1, 2017.

SCHLATTER, M.; GARCEZ, P. M. Línguas Adicionais na escola: aprendizagens colaborativas em inglês. Erechim, RS: Edelbra, 2012.

TEIXEIRA, D.; FINARDI, K. R. TICs no ensino presencial: evidências de um curso de formação continuada na Universidade Federal do Espírito Santo. Contextos Linguísticos, v. 7, n 8.1, p. 79-96, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

  

 

LínguaTec, Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Brasil