O trabalho com a cultura local em uma turma de língua inglesa do PRONATEC

Selma Silva Bezerra

Resumo


O presente trabalho tem o objetivo de fazer um relato de experiência de uma atividade do curso de língua inglesa, desenvolvido em uma turma do PRONATEC, no Instituto Federal de Alagoas/Campus Satuba. Após observação da turma, notei que havia alunos que trabalhavam com artesanato em argila e com pintura. Percebi também que há uma tradição cultural, voltada para o artesanato, na cidade de Satuba. Essas descobertas me fizeram desenvolver um ensino que, além de ampliar o conhecimento da língua inglesa, também promovesse as questões culturais locais. Como aparato teórico, temos Kramsch (1993) e Tavares (2006), no que diz respeito às questões culturais na sala de aula de línguas estrangeiras e o The New London Group (1996), com a pedagogia dos multiletramentos.  O trabalho culminou com a produção de um fôlder turístico da cidade de Satuba, descrevendo a história e os artesãos da cidade, com apresentações orais em inglês e com uma exposição das peças dos alunos. Tal experiência mostrou que, enquanto professores de língua inglesa, podemos gerar momentos de aprendizagem significativa para nossos alunos, desde que conheçamos mais nossas realidades. 


Palavras-chave


Cultura local. Ensino de língua inglesa. PRONATEC

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. MICHEAL. Marxismo e filosofia da linguagem. Editora Hucitec: São Paulo, 2004.

CAZDEN, Courtney; COPE, Bill; FAIRCLOUGH, Norman; GEE, Jim; et al (THE NEW LONDON GROUP). Pedagogy of multiliteracies: designing the social futures. In: Harvard Educational Review, v. 66, n. 1 Spring, 1996, p. 60-92.

DUBOC, Ana Paula Martinez. Atitude curricular: letramentos críticos na brechas da formação de professores de Inglês. Tese de doutorado do Programa de Pós-graduação da Universidade de São Paulo, 2012.

KRAMSCH, Claire. Context and culture in foreign language teaching. Oxford: Oxford University Press, 1993.

HILSDORF, Cláudia Rocha. Propostas para o inglês no ensino fundamental I público: plurilinguismo, transculturalidade e multiletramentos. Tese de doutorado da Universidade Estadual de Campinas, 2010.

MACKAY, Sandra Lee. Teaching English as an International Language: Implications for Cultural Materials in the Classroom. TESOL winter, p. 7-11, 2000.

MACKAY, Sandra Lee. Western Culture and the teaching of English as an International Language. English Teaching Forum, april, p.10-15, 2004.

MEC. Informação obtida em http://portal.mec.gov.br/pronatec, 30 de março de 2017.

MENDES, Edleise. A perspectiviva intercultural no ensino de línguas: uma relação “entre-culturas”. In: ALVARES, Maria Luiza Ortez; KLEBER Aparecido da Silva (Orgs). Linguística Aplicada: Múltiplos olhares. Brasília: Pontes, pp. 119-139, 2007.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial. 2009.

SANTOS, Lúcia de Fátima. Cultura e ensino de línguas estrangeiras nas diretrizes curriculares nacionais de letras. In: Leitura, n. 31, jan/jun, 2003.

TAVARES, Roseanne Rocha. Conceitos de cultua no ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras. In: TAVARES, Roseanne Rocha, (Org.). Língua Cultura e ensino. EdUFAL: Macieó, 2006, pp.17-27.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

LínguaTec, Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Brasil, v. 1, n. 1, jan./jun. 2016.