Modelagem Matemática de problemas logísticos: discutindo o processo de entrega de urnas para eleição de Reitor do IFES

Lauro Chagas e Sá, Lara Sossai Corrêa da Costa, Bruna Zution Dalle Prane

Resumo


O presente trabalho insere-se nos estudos sobre integração de componentes curriculares da Educação Profissional, a partir de estudos em Pesquisa Operacional, segundo a Teoria da Atividade de Leontiev (1978). Neste texto, o objetivo foi analisar um estudo de caso denominado “Entrega das urnas para Eleição de Reitor do IFES”. O campo de investigação foi a disciplina de Pesquisa Operacional Aplicada à Logística, ofertada no Curso Superior de Tecnologia em Logística do IFES – Campus Viana, em 2017. Durante a disciplina, foi abordado o conteúdo de grafos, associado à logística. Para resolução dos problemas, os alunos dividiram-se em grupos e receberam fichas-contexto e uma tarefa a modelar. Optamos pela Modelagem Matemática porque a vemos como aliada da Educação Profissional. Ao analisar as produções, verificamos que alguns grupos entregaram trabalhos observando apenas a entrega das urnas, enquanto outros consideraram fatores externos, como jornada de trabalho dos servidores etc. Ou seja, por mais que os alunos tenham recebido o mesmo material didático e desenvolvido as mesmas tarefas, houve diferentes estratégias de resolução para a mesma atividade. Um dos fatores que está relacionado a essa intensidade de envolvimento na atividade é a motivação interna, influenciada pelo contexto histórico-cultural do sujeito (LEONTIEV, 1978). Com isso, concluímos que essa experiência apontou para um ensino emancipador, pois, a partir de um tema não-matemático, os alunos formularam e resolveram problemas, sendo responsáveis pela coleta de informações, simplificação das situações e realização da modelagem. Assim, esperamos que, com a emancipação dos alunos, alcancemos a emancipação de toda a classe trabalhadora (SAVIANI, 2017).

Palavras-chave


Pesquisa Operacional; Teoria de Grafos; Modelagem Matemática; Teoria da Atividade

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, L. M. W. de; BRITO, D. dos S. Atividades de Modelagem Matemática: que sentido os alunos podem lhe atribuir? Ciência & Educação, v. 11, n. 3, p. 483-498, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Referências de conteúdos da engenharia de produção. Disponível em: http://www.abepro.org.br/arquivos/websites/1/%C3%81reas%20da%20Engenharia%20de%20Produ%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em: 12 out. 2011.

BARBOSA, J. C. Modelagem matemática: O que é? Por quê? Como?. Veritati, Salvador/BA, n. 4, p. 73-80, 2004.

BENITO, R. C. V.; SILVEIRA, C. A.; LAVRATTI, F. B. A otimização da logística de distribuição como diferencial competitivo. In: Mercolog. Porto Alegre/RS, 2004.

BOAVENTURA NETTO, P. O. Grafos: teoria, modelos, algoritmos. 5. ed. Edgard Blücher, 2006.

CHALRÉO, F. Teoria dos Grafos e análise de redes. 2016. Disponível em: http://www.ilos.com.br/web/teoria-dos-grafos-e-analise-de-redes/. Acesso em: 05 jun. 2018.

FERRUZZI, E. C. A Modelagem Matemática como estratégia de ensino e aprendizagem do cálculo diferencial e integral nos cursos superiores de tecnologia. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOLDBARG, M. C.; LUNA, H. P. L. Otimização combinatória e programação linear. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier, 2005.

GOLDER, M. (Org.). Leontiev e a Psicologia Histórico-Cultural – um homem em seu tempo. São Paulo: Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Atividade Pedagógica; Xamã. 2002.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte, 1978.

MOREIRA, D. A. Pesquisa Operacional: curso introdutório. São Paulo, SP: Tompson Learning, 2007.

SAVIANI, D. Prefácio. In: SÁ, L. C. e. Práticas pedagógicas na Educação Profissional: experiências em cursos técnicos integrados ao ensino médio. Vitória, ES: Edifes, 2017. Disponível em: http://edifes.ifes.edu.br/images/stories/praticas_pedagogicas.pdf. Acesso em: 25 mar. 2018.

SILVEIRA, J. C.; RIBAS, J. L. D. Discussões sobre Modelagem Matemática e o ensino-aprendizagem. 2004. Disponível em: http://www.somatematica.com.br/artigos/a8. Acesso em: 25 mar. 2004.

UHLMANN, E. A. Teoria dos Grafos: da teoria à aplicação computacional. Guarulhos: Instituto Siegen, 2017.

YANASSE, H. H.; ARENALES, M.; MORABITO, R.; ARMENTANO, V. A. Pesquisa Operacional. 2. ed. Elsevier, 2015.

WILDE, D. J.; BEIGHTLER, C. S. Foundations of Optimization. Prentice Hall Inc., Upper Saddle River, 1967.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 REMAT: Revista Eletrônica da Matemática

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

                             

  

Parcerias

      

Apoio

           

 

Ensino: B3

Matemática/Probabilidade e Estatística: B5

Interdisciplinar: B5

Psicologia: B5

Educação: C

A  REMAT: Revista Eletrônica da Matemática está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

REMAT, Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Brasil, 2015-2018. e-ISSN: 2447-2689.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS).