Identificação de herbicidas alternativos para plantas daninhas de difícil controle na região do Campus Sertão

  • Guido José Corazza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Daniela da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Fernando Machado dos Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
Palavras-chave: Planta Daninha, Resistência, Herbicidas Inibidores Da ALS, Glyphosate

Resumo

Durante as reuniões realizadas com produtores rurais no projeto desenvolvido ao decorrer do ano de 2014, foi argumentado sobre a principal planta daninha encontrada na região, a buva. De acordo com os produtores existem outras plantas daninhas que estão apresentando impedimento quanto ao controle. Dentre as plantas citadas, podemos destacar a buva, o azevém, o capim-amargoso e o leiteiro. Sendo assim, os produtores se disponibilizaram a coletar sementes destas plantas daninhas, e posteriormente encaminhá-las ao Campus Sertão, onde serão analisadas alternativas de controle aos herbicidas inibidores da ALS e o glyphosate, prevalentemente aplicados na região. Neste contexto, o objetivo do projeto foi classificar os biótipos de plantas daninhas que haviam sido coletados, constatando se há biótipos que conferem resistência e qualificando herbicidas alternativos que podem ser usados, com o propósito de indicar aos produtores, alunos e empresas da região, os herbicidas que devem ser utilizados para o controle dessas plantas daninhas. O experimento acima apresentado, foi desenvolvido na casa-de-vegetação, no período compreendido entre maio a novembro de 2015, no município de Sertão/RS. Já foram recebidos dos produtores, alunos e empresas da região sementes de plantas daninhas de árduo controle. As soluções recomendadas serão apresentadas aos produtores, técnicos de campo e alunos da região de abrangência do Campus Sertão implicados com o projeto em questão. Os resultados alcançados serão repassados aos envolvidos com o projeto, mediante reuniões, palestras e conversas, mostrando aos mesmos qual os melhores herbicidas a serem utilizados para o manejo de plantas daninhas de difícil controle na região do Campus Sertão. Será exposto, da mesma forma, quais fatores podem estar influenciando na resistência destas plantas, como por exemplo o manuseamento de aplicação e dosagens.