LeiturAção: Reading is bueno, tchê!

  • João Vitor Stolte Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Ana Carolina Arnhold Vieira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Luara Piassini Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Ana Dionéia Wouters Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Bianca Deon Rossato Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Carina Dartora Zonin Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Dioneia Magda Everling Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Izandra Alves Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Juceli da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Lilian Cláudia Xavier Cordeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Lisiane Cezar de Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Lucilene Bender de Sousa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Marcelo Lima Calixto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Tarsila Rubin Batisttella Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Ana Paula de Almeida Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
Palavras-chave: Leitura, Arte, Cultura, Línguas, Leitores

Resumo

 

O projeto “LeiturAção: reading is bueno, tchê!” se propõe a criar ações com a finalidade de promover leitura, a escrita e a expressão artística, envolvendo as pessoas dos vários segmentos do IFRS-Campus Ibirubá e da comunidade regional em atividades artístico-literárias e culturais. O LeiturAção tem como pano de fundo suprir a necessidade apontada pelos professores das diferentes áreas do Campus de que os alunos desenvolvam o hábito da leitura, melhorando assim o vocabulário, criticidade e concepção de mundo. É através da leitura que se formam cidadãos críticos e seletivos em busca de um melhor aprendizado sociocultural. É de vital importância que todo o corpo docente, discente, técnicos e a comunidade regional estejam envolvidos em atividades que incentivem a leitura, a fim de que esse hábito e a boa formação de leitores sejam constantes na sociedade. Há que se considerar que a vivência de arte também contribui para uma educação humanizadora e calcada no sensível, além de desenvolver a expressão em diferentes linguagens. Os principais objetivos são os de incentivar o gosto pela leitura, formar leitores apreciadores e críticos, desenvolver a prática da oralidade e escrita, incentivar a leitura e a produção escrita, criar situações de desenvolvimento de expressão corporal e musical, estimular a socialização, conhecer autores e envolver a comunidade regional nas atividades de leitura desenvolvidas no campus. Para cada uma das atividades desenvolvidas em um primeiro momento são realizadas sondagens sobre a demanda de atividades e posterior organização das mesmas com os membros do projeto, divulgação e contato com a comunidade, aplicação e, por fim, a avaliação dos resultados. A caixa de leitura tem circulação bastante ativa de livros e com isso percebe-se que o trabalho tem incentivado a leitura. De acordo com algumas conversas informais pôde-se observar que os alunos percebem melhora na escrita e oralidade. Em rodas de conversas os estudantes discutem e compartilham experiências dos livros lidos. O grupo teatral “O Fim da Picada” estreou com a adaptação da peça “O Auto da Lusitânia”, de Gil Vicente. As atividades da semana de arte moderna foram um sucesso. Os professores de literatura, juntamente com os alunos, prepararam encenações e leituras dramáticas. Alguns alunos identificaram-se com o período e escreveram poemas, produziram vídeos e também houve apresentação da banda do campus. A participação e apreciação da comunidade escolar permitem concluir que o projeto tem contribuído para a evolução da comunidade e, de forma mais enfática, para os participantes do projeto, pois se percebe grande melhora em algumas habilidades como organização, comprometimento, trabalho em equipe e também a habilidade de envolver e cativar o público nas atividades. Os alunos que participam do grupo de teatro também relataram melhora na oralidade e desenvoltura em público.

Publicado
2015-11-30